Lilian Tahan, do Correio – O Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) rejeitou, por quatro votos a dois, os gastos do governo de...

Lilian Tahan, do Correio –

O Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) rejeitou, por quatro votos a dois, os gastos do governo de José Roberto Arruda, durante sua gestão em 2009. A decisão ocorreu em sessão nesta quarta-feira (23/3) e o processo seguirá agora para a Câmara Legislativa do DF, onde será julgado. Caso os deputados reprovem os gastos a situação de Arruda vai se complicar. Ele perderá os direitos políticos e ficará impedido de ocupar cargo público por oito anos.

O relator do caso, Conselheiro Manoel de Andrade, citou as denúncias investigadas pela Operação Caixa de Pandora e disse que irregularidades apontadas em auditorias demonstram que apesar da extinção do Instituto Candango de Solidariedade (ICS), práticas danosas continuaram a ocorrer.

Eles propôs a rejeição das contas de Arruda destacando a “prática recorrente de contratos emergenciais” em 2009. O Conselheiro lembrou ainda que em algumas administrações regionais a equipe era composta 100% por funcionários indicados sem concurso público.

argumentative research paper

Clique aqui para ler a íntegra no site do Correio

zp8497586rq
Comentários