Destaques dos jornais de hoje – O Globo

Brasil muda e agora apoia investigar os abusos do Irã
Pedido foi feito por Obama a Dilma; Cuba e China continuam contra

O governo Dilma Rousseff distanciou-se claramente da postura do antecessor Lula em relação ao Irã, votando a favor de uma resolução que abre caminho para o Conselho de Direitos Humanos da ONU investigar as denuncias de violações do regime de Mahmoud Ahmadinejad. Em sua visita a Brasília, no sábado, Barack Obama pediu o apoio de Dilma a resolução, mas não obteve resposta. Na votação de ontem, ficou clara a divisão: entre os sete que apoiaram o regime dos aiatolás, estão países com sérios problemas de direitos humanos, como Cuba, Paquistão e China, que temem ser alvo de uma resolução semelhante. “Este não é um voto contra o Irã. É um voto a favor do fortalecimento do sistema de direitos humanos”, justificou a representante do Brasil, embaixadora Maria Nazareth Farani Azevedo. (Págs. 1 e 36)

Líbia: Otan comandará ação
Países-membros da Otan decidiram assumir o comando de parte da operação na Líbia, assegurando a zona de exclusão aérea. Alguns dirigentes ainda relutam em aceitar bombardeios contra tropas do ditador Kadafi. Caças franceses destruíram um monomotor líbio que aterrissava em Misurata. (Págs. 1, 37 e 38)

Foto legenda: O cara com a cara na porta
De volta a Washington, após cinco dias pela América Latina, o presidente Obama encontrou a porta de seu escritório, na Casa Branca, trancada, e teve que procurar outra entrada. (Págs. 1 e 36)

A noite da pacificação
O secretário de Segurança do Rio, José Mariano Beltrame, recebe o prêmio de Personalidade do Ano na cerimônia do Faz Diferença 2010, pelo trabalho de pacificação das favelas cariocas. Beltrame destacou a participação da sociedade no projeto: “Não vamos perder a oportunidade de buscar a melhoria da vida da população”, afirmou. Outras 16 personalidades ou empresas foram premiadas na oitava edição do prêmio, promovido pelo GLOBO e pela Firjan. (Págs. 1 e 10 a 12)

Combate à dengue sofre com falhas
Enquanto aumentam os casos de dengue no Rio, as vítimas da doença ainda enfrentam dificuldades, como diagnósticos errados e combate precário aos focos do Aedes aegypti. (Págs. 1 e 17)

Ficha Limpa também é dúvida em 2012
Ministros do STF, como o presidente do TSE, Ricardo Lewandowski, admitem que a Lei da Ficha Limpa poderá ser questionada nas eleições de 2012, devido a artigos polêmicos. (Págs. 1, 3, 4 e Merval Pereira)

Geddel Vieira é nomeado vice da Caixa
Ex-ministro da Integração e candidato derrotado ao governo da Bahia, o peemedebista assume a vice-presidência da área de Pessoa Jurídica da Caixa Econômica Federal. (Págs. 1 e 31)

Na Era Lula, o BNDES privilegiou grandes grupos (Págs. 1 e 29)

Nelson Motta
O par Dilma-FH seria uma espécie de Romeu e Julieta maduro – mas com final feliz. (Págs. 1 e 7)

Para Infraero, 'se a Copa fosse hoje, não teria problema' (Págs. 1 e 32)

Desemprego é o maior desde agosto e renda recua 0,5% (Págs. 1 e 32)

zp8497586rq
Comentários