Destaques dos jornais de hoje – O Estado de S. Paulo

Irã desafia a ONU e diz que não aceita investigação
Para Teerã, fiscalização de direitos humanos no país, apoiada pelo Brasil, é parte de 'campanha' dos EUA

O Irã anunciou que não aceitará a entrada de um relator da ONU para investigar a situação dos direitos humanos no país e denunciou que a medida é “campanha” dos EUA. O envio do relator foi aprovado anteontem com apoio brasileiro – decisão do governo de Dilma Rousseff que altera o posicionamento a respeito do tema mantido no governo de Lula. O Brasil chegou a pedir ao Irã que colaborasse com a ONU e aceitasse a visita do relator. A mensagem do Itamaraty a Teerã era a de que a medida poderia demonstrar a cooperação dos iranianos ante a comunidade internacional. Mas Teerã considerou a resolução “politicamente motivada e aprovada sob pressão americana”, para “distrair a atenção dos abusos no Ocidente”. (Págs. 1 e Internacional A10)

Eillen Donahoe
Embaixadora dos EUA na ONU
“O Brasil mostrou a liderança que tanto esperávamos”. (Pág. 1)

Tensão crescente no mundo árabe
Em Sanaa, capital do Iêmen, homens seguram punhais em manifestação de apoio ao presidente Ati Abdullah Saleh, que admitiu entregar o poder antes do fim do ano, desde que seja em “mãos seguras”.
Na Síria, os protestos pelo fim do regime de Bashar Assad são reprimidos com violência e ONGs já falam em 150 mortes. Na Jordânia, um homem morreu durante manifestações. (Págs. 1 e Internacional A11)

Pré-escola tem déficit de 100 mil professores
Estudo do governo mostra que para o Brasil universalizar o atendimento na pré-escola, incluindo no ensino quase 2 milhões de crianças de 4 e 5 anos, faltam, no País, mais de 100 mil professores. Na conta não entram substituição de eventuais desistências, aposentadorias ou mudanças de área. O aumento no atual quadro de professores seria de 40%. (Págs. 1 e Vida A25)

http://www.domyessayformecheap.com/

Gasto no exterior cresce e IOF sobe
Imposto sobre despesas com cartão passará de 2,38% para 6,38% já na próxima semana

O governo vai elevar de 2,38% para 6,38% o Imposto sobre Operações Financeiras nas compras no exterior com cartão de crédito. O decreto será publicado segunda-feira. A elevação do IOF aumentará os custos de viagens e deve reduzir compras de produtos importados pela internet. Os gastos de brasileiros com cartão no exterior, no primeiro bimestre de 2011, foram de US$ 2,03 bilhões, ante US$ 1,51 bilhão no mesmo período de 2010. (Págs. 1 e Economia B4)

Críticas à reforma tributária
Proposta de desoneração da folha salarial das empresas é vista com desconfiança por sindicalistas. (Págs. 1 e Economia B4)

Com Ficha Limpa, PT perde três vagas na Câmara
A bancada do PT na Câmara será a principal prejudicada pela decisão do Supremo Tribunal Federal de tornar inválida a Lei da Ficha Limpa nas eleições de 2010. No lugar de três petistas entrarão deputados de PP, PSB e PSDB. (Págs. 1 e Nacional A4)

Marco Aurélio Nogueira
Nascido para complicar
A criação do Partido Social Democrático (PSD) não se ajusta a nenhuma consideração criteriosa do sistema político brasileiro. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)

Notas & Informações
Página virada
Quem se recusar a cooperar com a ONU em direitos humanos entrará na alça de mira do Brasil. (Págs. 1 e A3)

zp8497586rq
Comentários