José Benedito da Silva, da Folha – O prefeito Gilberto Kassab vai estender a toda a cidade a partir de abril a contratação de...

José Benedito da Silva, da Folha –

O prefeito Gilberto Kassab vai estender a toda a cidade a partir de abril a contratação de policiais militares de folga para atuar na fiscalização do comércio ambulante e da ocupação de áreas de risco.

Hoje, o chamado “bico oficial” de PMs -quando policiais em folga trabalham para a prefeitura- já existe em 14 das 31 subprefeituras.

Iniciada em 2009, a Operação Delegada mirou primeiro pontos de comércio popular, como a rua 25 de Março (Sé), os largos 13 (Santo Amaro) e da Concórdia (Brás) e a rua José Paulino (Bom Retiro).

Em 2010, foi ampliada para bairros como Pinheiros, Vila Mariana, Lapa e Mooca e atraiu 2.650 PMs, com um investimento de R$ 24,9 milhões do Orçamento.

Agora, chegará a regiões da extrema periferia, deverá mobilizar 3.500 policiais e terá um investimento neste ano de R$ 100 milhões. A prefeitura paga a hora trabalhada pelo policial, e o governo fornece carros, fardas, armas e munições (veja quadro).

Embora o foco continue sendo o comércio ilegal, a chegada da operação à periferia abre espaço para outra frente: o combate às ocupações em áreas de risco.

Entre os bairros que serão incluídos estão nove dos dez campeões em áreas de risco, como M'Boi Mirim, Capela do Socorro, Perus e Butantã.

A única região onde já há definição da atuação de PMs no combate à ocupação de áreas de risco é a da favela Tiquatira, na Penha (leste).

Fiscalização
Para Carlos Augusto Sousa Silva, presidente do Sindguardas (sindicato dos guardas-civis), a política é “um equívoco” da atual gestão.

Segundo ele, quando Kassab assumiu, em 2006, havia 6.200 guardas -hoje, o efetivo é de 6.500, quando deveria estar perto de 10 mil.

“A operação está tapando um buraco da política de segurança do governo do Estado”, diz, sobre a alegação de que o convênio inibe crimes.

buy essay online

Se você é assinante da Folha/UOL, clique aqui para ler a íntegra

zp8497586rq
Comentários