Osama e as imagens da discórdia Os Estados Unidos devem ou não divulgar imagens que provem a morte de Osama bin Laden? A questão...

Osama e as imagens da discórdia
Os Estados Unidos devem ou não divulgar imagens que provem a morte de Osama bin Laden? A questão divide o mundo. Nos EUA, já virou até guerra política. O presidente Barack Obama firmou posição no debate. “Bin Laden não é um troféu”, argumentou. “Dada a natureza violenta da foto, criaria um risco para a segurança nacional.” Cotada para enfrentar o democrata nas próximas eleições, a republicana Sarah Palin discorda. “Mostre a foto como aviso àqueles que buscam a destruição da América”, cobrou. “Faz parte da missão.” Mas especialistas em terrorismo, como o afegão Abdulhadi Hairan e o sueco Magnus Ranstorp, concordam que aumentam os riscos de retaliação caso as fotos sejam divulgadas. “Se as pessoas querem confirmar que Bin Laden está morto, podem fazê-lo por meio de sua mulher e de seus filhos”, disse Hairan. Ontem, começaram a circular as primeiras imagens de supostos terroristas mortos durante a caçada a Osama. São, de fato, chocantes. O Correio decidiu não publicar na primeira página. (Págs. 1, 28 e 29)

Durval suspeito de pedofilia
Laudo de psicólogos reforça denúncia da ex-mulher de que o delator da Caixa de Pandora teria abusado de crianças. O caso é investigado pela polícia. (Págs. 1 e 33)

Concursos
Matéria pode ser atualizada após o edital, diz STJ. (Págs. 1 e 24)

Urbanismo: Justiça libera obras no Setor Noroeste
Em resposta a ação civil pública, juiz concorda que há quadras do novo bairro —previsto para abrigar 40 mil habitantes — fora do local idealizado por Lucio Costa, mas decide que área é edificável e dá aval a construções. O Ministério Público do DF vai recorrer da decisão. (Págs. 1 e 37)

Calote deve atrapalhar Luiz Estevão (Págs. 1 e 6)

Congresso: Pizza para Jaqueline já tem dois fregueses
Flagrada em vídeo da Caixa de Pandora, a deputada do PMN-DF ganha aliados contra a cassação. Mauro Lopes (PMDB-MG) e Wladimir Costa (PMDB-PA) questionaram a competência da Câmara para julgar atos cometidos antes do início do mandato. (Págs. 1 e 34)

Foto legenda: Vagas para a turma!
Agora, são os senadores que escolhem os servidores que usarão o estacionamento da Casa. (Págs. 1 e 8)

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *