Supremo garante a casais gays todos os direitos civis Homossexuais comemoram e pedem agora criminalização da homofobia O Supremo Tribunal Federal se antecipou ao...

Supremo garante a casais gays todos os direitos civis
Homossexuais comemoram e pedem agora criminalização da homofobia

O Supremo Tribunal Federal se antecipou ao Congresso e, numa decisão unânime e histórica, reconheceu legalmente as uniões civis entre pessoas do mesmo sexo. A partir de hoje, casais gays terão os mesmos direitos de heterossexuais previstos no Código Civil. O STF não especificou os direitos, mas, por analogia, os gays poderão, por exemplo, receber pensão em caso de morte do companheiro, partilhar bens e herança, além de fazer declaração conjunta de IR. Comunidades gays comemoraram e disseram que, agora, a luta será pela aprovação da criminalização da homofobia. (Págs. 1 e 3 a 12)

Primeiro casal gay da Inglaterra vive no Brasil
O paquistanês Adnan Ali e o belga Eric Stobbaerts, pioneiros do casamento gay na Inglaterra, em 2005, vivem hoje em Copacabana, no Rio. (Págs. 1 e 4)

Resgatado 1º corpo do fundo do mar
Após dois anos de buscas, foi retirado ontem do fundo do mar, a 3.900 metros de profundidade, o primeiro corpo encontrado em meio aos destroços do Airbus da Air France. O acidente matou 228 pessoas e, até então, apenas 51 corpos tinham sido encontrados, na superfície. (Págs. 1 e 16)

Lucro da Vale supera todas as expectativas
A empresa lucrou R$ 11,3 bi no primeiro trimestre do ano, o último resultado da Era Roger Agnelli. O número foi 292% maior do que o de 2010 e surpreendeu o mercado. (Págs. 1 e 29)

Há vagas para presidente de empresa
Dobrou a procura por presidentes de companhias no Brasil este ano, e uma dança de cadeiras tomou conta das empresas. Aqui, o alto executivo tem o maior salário do mundo. (Págs. 1 e 27)

Panorama político
Representante da Interpol no Brasil será o xerife da Copa de 2014. (Págs. 1 e Ilimar Franco, 2)

Obama em dia de Bush
Presidente vai ao Marco Zero, em NY, celebrar morte de Bin Laden

Quatro dias após anunciar a morte de Bin Laden, o presidente Obama foi ontem ao Marco Zero, em Nova York, homenagear as vítimas do 11 de Setembro. Três dias depois do maior atentado terrorista da História, no mesmo local, o então presidente republicano George W. Bush prometera o que seu sucessor democrata finalmente conseguiu. “Quando dizemos que nunca vamos esquecer, estamos falando sério”, disse Obama. (Págs. 1, 34 a 37 e editorial “Favoritismo relativo de Obama”)

A ministra Ana de Hollanda anuncia uma visita de funcionários do Minc ao Ecad, acusado de irregularidades. (Págs. 1 e Segundo Caderno)

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *