Gabriel Manzano, do Estadão – Seis anos depois do mensalão, que abalou suas vidas e carreiras, os petistas José Genoino e Delúbio Soares curtiram...

Gabriel Manzano, do Estadão –

Seis anos depois do mensalão, que abalou suas vidas e carreiras, os petistas José Genoino e Delúbio Soares curtiram no final de semana um certo gostinho de volta por cima. Delúbio, outrora um tesoureiro expulso, que assumiu a culpa pelos “recursos não contabilizados”, foi recebido em grande estilo pelo PT de Buriti Alegre (Go), numa festa de 200 pessoas, entre as quais 14 prefeitos, por seu retorno ao PT. Discursou como candidato.

Os amigos de Delúbio reescrevem o passado: “Foi uma injustiça grande do partido, mas o erro acabou reparado”, definiu o presidente do PT local, Delmar Arantes. O mensalão “é parte da história”, arrematou Darci Accorsi, ex-prefeito de Goiânia.

Genoino, que presidia o PT quando o escândalo de 2005 veio à tona, recebeu neste domingo, 8, no Rio, a Medalha da Vitória – a primeira dada a um ex-guerrilheiro. Em pleno 8 de Maio, que pelo mundo afora é saudado como o fim da Segunda Guerra Mundial – em que se varreu da história o autoritarismo nazista -, o assessor especial do Ministério da Defesa entrou numa lista de 284 pessoas, entre militares e civis, agraciadas por terem contribuído para a democracia e a paz.

Clique aqui para ler a íntegra no site do Estadão

Comentários

  • Franklin

    09/05/2011 #1 Author

    O Brasil está perdido mesmo… Enquanto isso, os cadadãos de bem, que trabalham e pagam seus impostos religiosamente em dia não ganham nada.

    Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *