Governo quer abater dívida rural de quem reflorestar Proposta pode reduzir débitos em até 70% e visa a facilitar votação da reforma do Código...

Governo quer abater dívida rural de quem reflorestar
Proposta pode reduzir débitos em até 70% e visa a facilitar votação da reforma do Código Florestal

Em nova tentativa de acordo para votar a reforma do Código Florestal, o governo acenou ontem à noite com abatimento substancial da dívida agrícola para os produtores rurais que recuperarem áreas de preservação permanente em margens de rios e encostas, informa Marta Salomon. Projeções do governo mostram que a dívida dos produtores, estimada em R$ 80 bilhões, poderia ser reduzida em até 70% pelo mecanismo proposto. O estímulo financeiro seria calculado com base em redução de emissões de gases de efeito estufa. A cada tonelada de carbono “poupada” com o replantio de áreas, o produtor ganharia cerca de R$ 17. Estima-se que cada hectare replantado represente o corte de 90 toneladas de carbono. A votação da reforma do Código Florestal está para ser retomada hoje na Câmara. (Págs. 1 e Vida A16)

Izabella Teixeira
Ministra do Meio Ambiente
“O acordo não fere o compromisso de reduzir emissões de carbono e acolhe questões do agronegócio”. (Pág. 1)

Fusão de Sadia com Perdigão corre risco
A Procuradoria-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) emitiu parecer que ameaça a fusão Sadia-Perdigão. O órgão recomenda restrições, que podem incluir a venda de uma das duas marcas, ou a reprovação do negócio, relata a repórter Raquel Landim. Os conselheiros votarão o caso. (Págs. 1 e Economia B1)

D. Raymundo é eleito para CNBB
o arcebispo de Aparecida, d. Raymundo Damasceno, sera o novo presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Substituirá d. Geraldo Lyrio. (Págs. 1 e Vida A17)

Secretário de Kassab tem 6 condenações
O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD), nomeou para a Secretaria de Participação e Parceria Uebe Rezeck (PMDB), réu em 93 ações em 14 anos. Ex-prefeito de Barretos, ele tem seis condenações judiciais, uma delas confirmada em segunda instância. Rezeck afirma que recorreu de todas as decisões. (Págs. 1 e Cidades C1)

Ministra terá de devolver verba de diárias
A Controladoria-Geral da União (CGU), órgão de controle do governo federal, pediu que a ministra Ana de Hollanda (Cultura) devolva as diárias recebidas por dias não trabalhados no Rio, onde tem imóvel. O caso foi revelado pelo Estado. A assessoria do Ministério da Cultura informou que o pedido será acatado. (Págs. 1 e Nacional A7)

Prefeitos fazem marcha por verbas
Cerca de 4 mil prefeitos estarão hoje em Brasília para pressionar a presidente Dilma Rousseff e o Congresso por verbas. Os pedidos alcançam R$ 27,9 bilhões. (Págs. 1 e Nacional A4)

Dora Kramer
Apropriação indébita
Quando compactua com truques para arrumar suas finanças partidárias, a oposição perde autonomia para fiscalizar os governistas. (Págs. 1 e Nacional A6)

Notas & Informações
Representatividade subvertida
A criação dos Estados de Carajás e Tapajós é financeira e institucionalmente prejudicial ao País. (Págs. 1 e A3)

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *