Tarifas bancárias sobem até 124% Desde a normatização dos serviços pelo BC, há três anos, receita dos bancos com a cobrança cresceu, em média,...

Tarifas bancárias sobem até 124%
Desde a normatização dos serviços pelo BC, há três anos, receita dos bancos com a cobrança cresceu, em média, 30% acima da inflação

Três anos depois que o Banco Central adotou normas para padronizar as tarifas bancárias, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) mostra que os serviços ficaram até 124% mais caros, relata o repórter Leandro Modé.
Os bancos alegam que os pacotes oferecem itens adicionais. Além disso, as receitas dos bancos com tarifas subiram, em média, 30%, acima da inflação – a Caixa Econômica Federal foi a instituição que teve a maior expansão: 83%. Segundo o Idec, as queixas sobre o tema continuaram crescendo. Entre abril de 2009 e março de 2010, houve 1.406 reclamações; nos 12 meses seguintes, foram 1.553, alta de 10%. “A padronização das tarifas foi positiva, pois organizou a nomenclatura para os clientes”, disse a gerente jurídica do Idec, Maria Elisa Novais. “Mas ainda falta clareza para o consumidor, que não sabe o que pode ter de graça e se o pacote oferecido é adequado para sua renda.” (Págs. 1 e Economia B1)

Receitas de crédito: alta de 18%
As receitas de crédito dos quatro maiores bancos do País atingiram R$ 46,49 bilhões no trimestre. (Págs. 1 e Economia B3)

Contrato para Olimpíada dá até imunidade judicial ao COI
O contrato assinado pela Prefeitura do Rio para os Jogos de 2016 garante ao Comitê Olímpico Internacional (COI) poder total sobre o evento, incluindo imunidade de ações judiciais, reembolso integral de impostos – até no exterior – e 20% dos lucros, informa o repórter Wilson Tosta. O texto dá ao Comitê Organizador dos Jogos (COI), entidade privada controlada pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB), mais de 90% das receitas do evento. (Págs. 1 e Esportes E1)

SP fica fora da Copa das Confederações
São Paulo será excluída da Copa das Confederações de 2013, informou o secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke. Quanta ao Rio, ele disse que a Fifa vai “cruzar os dedos” para que o Maracanã fique pronto a tempo. (Págs. 1 e Esportes E3)

Réus apelam à OEA no caso do mensalão
Dois réus do mensalão apresentaram denúncia à Comissão Interamericana de Direitos Humanos, da OEA. Breno Fishberg e Enivaldo Quadrado dizem que a Justiça violou direitos humanos ao negar-lhes um novo interrogatório. (Págs. 1 e Nacional A4)

Oposição está sem rumo, diz Bornhausen
O ex-presidente nacional do DEM Jorge Bornhausen se disse convencido de que a oposição está sem rumo e líder. “Houve um vácuo na oposição, e a liderança de FHC não foi preenchida”, disse Bornhausen em entrevista ao Estado. (Págs. 1 e Nacional A8)

Viracopos é nova rota de tráfico internacional (Págs. 1 e Cidades C1)

Fazenda veta abater dívida de quem reflorestar (Págs. 1 e Vida A14)

Dora Kramer
O prazer de extrapolar
O Itamaraty manteve a irregularidade dos passaportes especiais aos filhos de Lula. Por quê? Porque Lula não admite ser contestado mesmo. (Págs. 1 e Nacional A6)

Roberto DaMatta
Rasgando o Brasil
A questão não está em saber quem fez mais certo, mas em aprofundar os cenários montados pelo Brasil – que não inventamos e que nos esquecerá. (Págs. 1 e Caderno 2, D10)

Notas & Informações
Um desafio para Dilma
Se repassar R$ 100 milhões ao Fundo Partidário, perderá oportunidade de dar ótimo exemplo. (Págs. 1 e A3)

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *