Votação do Código Florestal expõe a divisão do governo Texto do relator Aldo Rebelo desagrada a ambientalistas e ruralistas Com sua base parlamentar dividida,...

Votação do Código Florestal expõe a divisão do governo
Texto do relator Aldo Rebelo desagrada a ambientalistas e ruralistas

Com sua base parlamentar dividida, o governo jogou a toalha e aceitou que o relator do projeto de reforma do Código Florestal, deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP), faça no texto concessões com as quais não concorda. Mesmo assim, o relatório final de Aldo desagradou a ruralistas e ambientalistas, acabando com as esperanças de se chegar a um acordo. Ontem à noite, os parlamentares se preparavam para brigar no voto, em plenário. Os representantes do agronegócio e a bancada verde, ambos com muitos deputados da base governista, devem apresentar emendas para tentar alterar o texto que foi costurado em longas reuniões de Aldo com o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), e o ministro Antonio Palocci (Casa Civil). Entre as concessões do governo, prevaleceu a proposta do relator de liberar todos os donos de propriedades com até quatro módulos fiscais (de 20 a 400 hectares, dependendo da região do país) da obrigatoriedade de recompor as áreas de reserva legal. (Págs. 1, 3, 4 e Eco Verde)

Aécio pega carona em royalties de prefeitos
O ex-governador de Minas Aécio Neves e o presidente do Senado, José Sarney, aderiram ontem à principal reivindicação dos prefeitos, que fizeram marcha em Brasília. Eles defendem que seja avaliado em plenário o veto presidencial à proposta que redistribui os royalties do petróleo. Aprovado no Congresso no ano passado, o texto prejudicava o Rio. (Págs. 1 e 23)

Carro oficial põe Rio na contramão
Vereadores de São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife, Fortaleza e Salvador não têm carro oficial, ao contrário do Rio. Os Jetta 0km que forem recusados serão trocados por ônibus para comissões permanentes. (Págs. 1, 22 e Dos leitores)

Farc: Venezuela falsificava documentos
Dossiê revelou que a Venezuela forneceu documentos e vistos a guerrilheiros colombianos. O esquema incluía o consulado do país em Manaus. (Págs. 1, 32 e editorial “Arquivos das Farc denunciam Chávez)

Não adiantou montadora fugir do ABC
Montadoras que abriram fábricas no Paraná e na Bahia, fugindo da pressão de sindicatos do ABC paulista, agora enfrentam greves e dão reajustes bem acima da inflação. Na Bahia, o ganho real chega a 80% em dez anos. (Págs. 1 e 25)

Enquanto isso, no que restou do tapete verde …
O Maracanã está praticamente sem gramado, e o verde, agora, ficará por conta das obras. Por exigência do BNDES, que investirá R$ 400 milhões na reforma para a Copa, o estádio terá que ter certificação ambiental. O controle de poluentes começa já. (Págs. 1 e 20)

Turnowski: MP pede arquivamento
O Ministério Público pediu ontem o arquivamento, por falta de provas, do inquérito em que o delegado Allan Turnowski, ex-chefe da Polícia Civil, foi acusado de vazamento de informações. (Págs. 1 e 21)

Dilma manda avisar que Ana de Hollanda tem seu apoio (Págs. 1 e 12)

É o Bin Laden, estúpido
Obama está em alta, já a economia…

A morte de Bin Laden elevou, segundo pesquisa publicada ontem, a popularidade de Barack Obama para 60%, a maior em dois anos; 73% aprovaram ainda sua luta contra o terror. Ao mesmo tempo, outra pesquisa revela que apenas 34% dos americanos concordam com a maneira como o presidente conduz a economia. Ou seja: para Obama, a frase “É a economia, estúpido”, que virou clichê político nos anos 90 com Bill Clinton, funciona, no momento, ao contrário. (Págs. 1 e 33)

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *