Corte de gasto deve afetar investimento da Petrobras Estatal discute manter inalterado o valor destinado a projetos até 2015, apesar de lucro ter crescido...

Corte de gasto deve afetar investimento da Petrobras
Estatal discute manter inalterado o valor destinado a projetos até 2015, apesar de lucro ter crescido 42%

Por determinação do governo, a Petrobras pode manter inalterado em US$ 224 bilhões o seu plano de investimentos até 2015, frustrando expectativas de analistas do setor, que previam um aumento para, no mínimo, US$ 268 bilhões. É uma forma de tentar reduzir gastos públicos. O novo plano seria divulgado ontem, junto com o balanço financeiro do primeiro trimestre, que registrou lucro recorde de R$ 10,985 bilhões, 42% superior ao mesmo período de 2010. Mas o conselho de administração da estatal não chegou a um consenso sobre a proposta, que será novamente discutida na próxima semana. A determinação do governo para manter inalterado o volume de investimentos pode comprometer parte dos projetos previstos para o período. O processo da Petrobras para contratação de sondas de perfuração para o pré-sal, por exemplo, poderá sofrer novos atrasos. A estatal estuda abrir nova licitação. (Págs. 1 e Economia B1 e B3)

R$ 15,8 bilhões
Foram investidos pela Petrobras somente no primeiro trimestre do ano.

Seleção para o ‘Minha Casa’ fica mais rígida
Problemas como infiltrações, mofo e rachaduras em imóveis do programa Minha Casa, Minha Vida fizeram com que a Caixa decidisse adotar regras mais rígidas na liberação de financiamentos. (Págs. 1 e Economia B4)

Incor: 100º transplante cardíaco pediátrico (Págs. 1 e Vida A23)

Um ano depois, banda larga não sai do papel (Págs. 1 e Economia B23)

Líder de Dilma no Congresso será do PMDB
Após pressão do PMDB por cargos, a presidente Dilma Rousseff decidiu que o novo líder no Congresso será o deputado Mendes Ribeiro (PMDB-RS). Petistas se movimentam para reverter a indicação. (Págs. 1 e Nacional A4)

Alckmin dá ao PP o comando da CDHU
Convidado a integrar o governo paulista, o partido de Paulo Maluf indicou Antonio Carlos do Amaral Filho para a companhia habitacional. (Págs. 1 e Nacional A10)

Notas & Informações
Argentina sente o golpe
O governo brasileiro decidiu agir como age o argentino. E tudo indica que o revide terá efeito. (Págs. 1 e A3)

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *