BNDES já liberou R$ 1,9 bi para Copa Destinado aos estádios, valor é metade do previsto na carteira de financiamento para o evento; há...

BNDES já liberou R$ 1,9 bi para Copa
Destinado aos estádios, valor é metade do previsto na carteira de financiamento para o evento; há casos de irregularidades e atraso

Mais da metade dos financiamentos programados pelo BNDES para reforma ou construção de estádios da Copa de 2014 já foi contratada, apesar de irregularidades em alguns projetos, informa Marta Salomon. Até agora, o BNDES assinou contratos para liberar R$ 1,9 bilhão dos R$ 3,7 bilhões previstos na carteira ProCopa Arenas. A assinatura dos contratos representa a conclusão da última fase de análise dos pedidos de financiamento. Mas, no caso dos financiamentos da Copa, alguns contratos foram assinados sob condição de saneamento de irregularidades. O BNDES informou que os interessados nos financiamentos têm de apresentar estudo de viabilidade econômica, “com foco na sustentabilidade financeira no longo prazo”. (Pág. 1 e Esportes, Pág. E5)

Ultimato a São Paulo
Após os atrasos no Itaquerão, a Fifa está a um passo de levar a abertura da Copa para Brasília. (Págs. 1 e Esportes E4)

Advogados se unem contra ‘via rápida’ judicial
Os mais importantes advogados do País estão se mobilizando contra a chamada “PEC do Peluso”. Criada pelo ministro Cezar Peluso, do Supremo Tribunal Federal, a Proposta de Emenda à Constituição antecipa decisões judiciais sem que se esgotem os recursos, com o objetivo de acabar com a morosidade da Justiça. Para os advogados, a PEC fere o sagrado direito de defesa. (Pág. 1 e Nacional, Pág. A4)

Aliás,
Ativismo togado
O ministro Cezar Peluso diz ao Estado que o Supremo “sempre aponta para os interesses gerais da sociedade” e “não dá motivos para acusações de partidarismo”.

Foto-legenda: Educação, sonho de consumo
Depois da ascensão da classe C, é a vez de as classes D e E investirem na escola privada, como em Capão Redondo (foto). A média das mensalidades na periferia de SP é de RS 300, e 21% dos alunos da rede particular são desse segmento. (Pág. 1 e Vida, Pág. A25)

Lentos, trens de carga pararam no tempo
O transporte ferroviário de carga não elevou a média de 29 km/h desde a privatização. Uma maior velocidade elevaria a capacidade da malha nacional, mas a solução é difícil. (Pág. 1 e Economia, Pág. Bl)

Voo para Europa é oferecido a R$ 400
EUA por menos de R$ 600 ida e volta. Europa por pouco mais de R$ 400. Para compensar a baixa demanda em seus países, companhias fazem promoções no Brasil. (Pág. 1 e Economia, Pág. B12)

Fernando Pimentel
Comércio exterior: desafio
Não estamos retornando às práticas protecionistas. Estamos, sim, exercendo o direito legítimo de garantir a justa competição no mercado. (Pág. 1 e Economia, Pág. B11)

Notas & Informações
O desafio de mudar a máquina
Dilma deu o primeiro passo para tornar mais eficiente a administração federal. (Págs. 1 e A3)

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *