Folha Online – A declaração de Imposto de Renda do ministro Antonio Palocci (Casa Civil) entregue em 2010 (ano base 2009) caiu na malha...

Folha Online –

A declaração de Imposto de Renda do ministro Antonio Palocci (Casa Civil) entregue em 2010 (ano base 2009) caiu na malha fina da Receita Federal.

Isso ocorre quando a Receita encontra irregularidade, erro ou os técnicos julgam necessário fazer uma verificação mais detalhada dos dados apresentados pelo contribuinte.

A declaração de 2011 (ano base 2010) já foi processada. Nos dois anos, o ministro têm imposto a pagar.

Palocci informou, por meio da assessoria, que a retenção da sua declaração de IR do ano passado “decorreu de dados lançados incorretamente e já corrigidos” e que o imposto devido já foi pago.

Apesar da explicação do ministro, o site da Receita informa que “a declaração está na base de dados” da instituição, o que significa que o órgão ainda não concluiu esse procedimento. A Receita disse que não comentaria o assunto por ser sigiloso.

A oposição ingressou hoje na Comissão de Fiscalização da Câmara dos Deputados com pedido de investigação sobre a evolução do patrimônio do ministro. O PPS também vai pedir amanhã que a Procuradoria Geral da República investigue o caso.

As ações têm base revelação da Folha de que o ministro adquiriu por meio de uma empresa, a Projeto, dois imóveis em área nobre de São Paulo: um apartamento de R$ 6,6 milhões e um escritório de R$ 882 mil. Em 2006, quando foi candidato a deputado federal, Palocci declarou à Justiça Eleitoral possuir um total de R$ 375 mil em bens -em números corrigidos.

Nos quatro anos de mandato, quando se destacou na bancada do PT em debates importantes da Câmara, como o da reforma tributária, Palocci recebeu em salários R$ 974 mil, brutos.

Clique aqui para ler a íntegra no site da Folha

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *