Governo usa tropa aliada e barra convocação de Palocci Manobras regimentais imobilizaram a oposição; salas foram fechadas e seguranças impediram reuniões Em operação comandada...

Governo usa tropa aliada e barra convocação de Palocci
Manobras regimentais imobilizaram a oposição; salas foram fechadas e seguranças impediram reuniões

Em operação comandada pelo Planalto, o governo mobilizou a tropa aliada na Câmara e impediu a aprovação no plenário e em comissões da convocação do ministro Antonio Palocci (Casa Civil) para prestar esclarecimentos sobre sua evolução patrimonial. A estratégia contou com manobras regimentais que imobilizaram a oposição. Salas de comissões foram fechadas e seguranças ficaram na porta para impedir reuniões inesperadas. Por 266 votos contra e 72 a favor, a convocação foi engavetada. Ontem, Palocci procurou tucanos e parlamentares para pedir desculpas por mensagem, divulgada na véspera, por “engano”. No texto, citava ex-ministros e ex-presidentes do Banco Central. A trapalhada gerou a demissão de Luiz Azevedo, subchefe de Assuntos Parlamentares de Relações Institucionais. (Págs. 1 e Nacional A4)

Empresas podem fechar
Dos cinco ministros que têm empresas de consultoria, três admitem fechá-las caso a Comissão de Ética do Planalto determine. (Págs. 1 e Nacional A8)

Desmate sobe e ministra cria gabinete de crise
O ritmo de desmatamento na Amazônia mais do que quintuplicou em março e abril, em comparação com o mesmo período de 2010. Os satélites do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais registraram corte de 593 km² de florestas – Mato Grosso foi responsável pelo desmate de 480,3 km². Os dados sugerem interrupção na tendência de queda no abate de árvores dos dois últimos anos. A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, coordenará ações de um gabinete de crise para tentar conter a devastação. Mais de 500 fiscais foram mobilizados em Mato Grosso. (Págs. 1 e Vida A20)

BC detecta aceleração da economia
O Índice de Atividade Econômica do Banco Central registrou aceleração de 1,28% da economia brasileira de janeiro a março, em comparação com a média do quarto trimestre de 2010. Anualizando-se o resultado, o ritmo de crescimento foi de 5,2%. (Págs. 1 e Economia B1)

Avaliação muda e aeroportos ‘melhoram’
Uma nova metodologia adotada pela Infraero fez com que melhorasse a avaliação dos terminais de passageiros do País – apontados como área mais crítica da infraestrutura aeroportuária. Agora, apenas Cumbica, Brasília e Cuiabá estão em situação crítica. (Págs. 1 e Economia B4)

Extrema direita cresce na França
Pesquisa mostra que o caso Strauss-Kahn elevou a possibilidade de a candidata de extrema direita, Marine Le Pen, chegar ao segundo turno das eleições francesas, em 2012. Nicolas Sarkozy, que tenta a reeleição, também subiu. (Págs. 1 e Internacional A14)

Kassab põe à venda R$ 480 mi em imóveis (Págs. 1 e Cidades C1)

Inscrição para o Enem começa na segunda-feira (Págs. 1 e Vida A23)

Energia elétrica pode ter conta pré-paga (Págs. 1 e Economia B6)

Eugênio Bucci
No coração do poder
Não é a lei, mas o respeito aos eleitores que impõe ao ministro Antonio Palocci o imperativo de esclarecer como é que enriqueceu assim. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)

Notas & Informações
O ministro omite o essencial
Antonio Palocci nunca removeu o conflito de interesses entre esfera pública e iniciativa privada. (Págs. 1 e A3)

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *