Desmate na Amazônia tem crescimento de 27% Para Ibama, possível aprovação do Código Florestal pode ter influenciado Dados federais mostraram aumento de ao menos...

Desmate na Amazônia tem crescimento de 27%
Para Ibama, possível aprovação do Código Florestal pode ter influenciado

Dados federais mostraram aumento de ao menos 27% no desmatamento na Amazônia de agosto de 2010 a abril em comparação ao período anterior. A alta pode indicar inflexão na tendência de queda nos dados.
Os números podem ser ainda maiores, porque o sistema de detecção é ágil, mas não registra todo o desmate, e porque o Pará, líder histórico da derrubada, tinha mais de 80% de seu território coberto por nuvens. (Págs. 1 e Ciência C13)

Ação do Planalto barra convocação de Palocci
O governo derrubou as tentativas da oposição de convocar Antonio Palocci para dar explicações a Câmara. A Folha revelou que o ministro multiplicou por 20 seu patrimônio ao comprar em São Paulo um apartamento por R$ 6,6 milhões e um escritório de R$ 882 mil.
O procurador-geral da República disse que deverá pedir informações a Palocci até o início da semana que vem. Roberto Gurgel analisou a primeira das duas representações enviadas a PGR, mas disse não ter encontrado elementos para abrir inquérito. (Págs. 1 e Poder A4)

Estudante é assassinado com tiro na cabeça na USP
Um aluno da USP foi morto com um tiro na cabeça na Cidade Universitária. Um segurança encontrou o corpo de Felipe Ramos de Paiva, 24, no estacionamento da Faculdade de Economia.
Testemunhas disseram que Paiva saiu da aula e foi seguido por uma pessoa. Discutiu, tentou entrar no carro, mas foi baleado. Nada foi roubado. (Págs. 1 e Cotidiano C11)

Após abusos, EUA decidem congelar bens de ditador sírio
Os EUA congelaram ontem no país os bens do ditador sírio Bashar Assad e de seis altos assessores por abusos praticados contra manifestantes. O ditador reconheceu erros na repressão e culpou a polícia.
Obama deve anunciar hoje alívio de US$ 1 bi na dívida do Egito e mais US$ 1 bi em empréstimos. (Págs. 1 e Mundo A12)
Subsecretária de Defesa dos EUA diz que país não mudará estratégia de ação no pós-Bin Laden. (Págs. 1 e Mundo A13)

Cineasta se diz simpático a Hitler e depois se retrata
Durante uma entrevista em Cannes, o diretor dinamarquês Lars von Trier afirmou ser nazista, entender Hitler e simpatizar com ele.
Segundo a organização do festival, o cineasta se desculpou depois e disse que tinha se deixado levar por provocação. (Págs. 1 e Mundo A12)

Editoriais
Leia “São Paulo sem Copa”, que critica a preparação para o evento, e
‘”Os livro”‘, sobre a polêmica em torno de obra que admite expressões erradas. (Págs. 1 e Opinião A2)

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *