Maria Lima, do Globo – Alvo de processo no Conselho de Ética por estrelar um vídeo recebendo R$ 50 mil de Durval Barbosa, a...

Maria Lima, do Globo –

Alvo de processo no Conselho de Ética por estrelar um vídeo recebendo R$ 50 mil de Durval Barbosa, a deputada Jaqueline Roriz (PMN-DF) está, desde sexta-feira, em Nova York, representando a Câmara dos Deputados no Fórum Permanente para Comunidades Indígenas da ONU. O problema é que o relator do processo no Conselho de Ética, Carlos Sampaio (PSDB-SP) e o presidente José Carlos Araújo (PDT-BA) haviam convocado a deputada para prestar esclarecimentos sobre o vídeo nesta quarta-feira, em sessão que teve de ser cancelada por causa da viagem. Segundo os dois, Jaqueline também viajou sem autorização do presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), que está em viagem para a Coreia do Sul, e da presidente interina Rose de Freitas (PMDB-ES).

Sem o aval da presidência da Câmara, Jaqueline viajou só com uma cópia de uma ata da Comissão de Relações Exteriores (CRE) aprovando sua indicação para a missão oficial, junto com a deputada Dalva Figueiredo (PT-AC) para o período de 16 a 27 de maio. A deputada, entretanto viajou já na sexta-feira, dia 13. Com a negativa de Rose de Freitas de custear a viagem e abonar suas faltas, ela foi assim mesmo.

No dia 12, Jaqueline recebeu um ofício do Conselho de Ética em que era convidada a comparecer nesta quarta-feira para prestar esclarecimentos. Seus advogados alegaram que ela já tinha apresentado defesa escrita e não compareceria para depor pessoalmente. No dia seguinte ela viajou. Reservadamente, integrantes do Conselho alegam que Jaqueline Roriz usou a viagem, sem autorização da Câmara, para não comparecer ao Conselho. Com a ata da CRE, ela pediu para viajar e Rose de Freitas negou. Ela teria pedido para que a presidente reconsiderasse, já que ela iria por sua conta própria. Mesmo assim Rose negou.

– O chefe de gabinete da deputada Jaqueline pediu para adiarmos a sessão do conselho. Nós negamos. Só cancelamos porque ela não compareceu – disse o presidente do Conselho, deputado José Carlos Araújo.

A assessoria de Jaqueline Roriz alega que ela viajou para representar a Câmara, de posse da ata da Comissão de Relações Exteriores, porque até ontem não havia chegado ao seu gabinete nenhum oficio da presidência da Casa dizendo que ela não estava autorizada a viajar.

Clique aqui para ler a íntegra no site do Globo

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *