Sequestro e execução tiram paz do Lago Sul Um crime bárbaro assombrou ontem o mais rico e mais bem vigiado bairro residencial de Brasília....

Sequestro e execução tiram paz do Lago Sul
Um crime bárbaro assombrou ontem o mais rico e mais bem vigiado bairro residencial de Brasília. Aconteceu por volta das 9 da manhã na QI 19. O motorista José Iran Franco de Oliveira, de 49 anos, estava em um Vectra em frente à casa do patrão, quando foi sequestrado por três jovens de 15, 17 e 18 anos. Depois de assaltá-lo, eles o mataram com três tiros na cabeça e um nas costas e jogaram o corpo para fora do carro na QI 23, perto do Jardim Botânico. Os três bandidos, perseguidos e presos pela polícia, integram uma quadrilha especializada em roubar imóveis e teriam confundido José Iran com o dono da residência que pretendiam atacar. Nos últimos cinco meses, a violência crescente na região vem assustando os moradores, que cobram mais policiais nas ruas e estão investindo cada vez mais em segurança particular. (Págs. 1, 19 e 20)

Oriente Médio: Obama faz defesa da Palestina
O presidente dos EUA defende a criação do Estado Palestino, com base nas fronteiras de 1967. Israelenses protestam. O norte-americano também promete ajuda econômica ao Egito e à Tunísia, que derrubaram regimes autoritários. (Págs. 1 e 14)

FMI em clima de sucessão
Renúncia de Strauss-Kahn abre a disputa pelo comando. Acusado de estupro, o francês pagou fiança e saiu da prisão. (Págs. 1 e 15)

Previdência tem pressa
Governo quer acelerar mudanças na aposentadoria, como a idade mínima de 65 anos. Regras valeriam ainda neste ano. (Págs. 1 e 9)

Rainhas se unem contra a palmada
De um lado, Xuxa, a soberana dos baixinhos. Do outro, sua majestade Sílvia Sommerlich — a monarca sueca que tem sangue brasileiro nas veias. Juntas, elas foram ao Congresso pedir a aprovação de projeto que proíbe castigos físicos em crianças. (Págs. 1 e 3)

Trabalho: Escassez de talentos no Brasil
Encontrar pessoal qualificado é um problema enfrentado por 57% das empresas. Faltam engenheiros e operários para as obras de infraestrutura necessárias à Copa do Mundo. Mas há dificuldade até mesmo para contratação de motoristas. (Págs. 1 e 8)

Planos de saúde: Taxa extra de médico é liberada
Justiça derruba as restrições impostas pelo governo aos profissionais conveniados às seguradoras de saúde. Com a decisão, eles podem cobrar dos pacientes adicionais pelas consultas nos ambulatórios. Em alguns casos, o valor chega a R$ 60. (Págs. 1 e 10)

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *