Com informações do jornal O Globo. O Instituto Mirante, ONG presidida pelo filho do presidente do Senado, o empresário Fernando Sarney, recebeu R$ 220...

Com informações do jornal O Globo.

O Instituto Mirante, ONG presidida pelo filho do presidente do Senado, o empresário Fernando Sarney, recebeu R$ 220 mil da Eletrobrás para financiar projetos culturais no Maranhão.

A aprovação foi feita com base na Lei Rouanet, mas reportagem do O Globo aponta que pelo menos R$ 116 mil foram parar em contas de empresas ligadas à família Sarney.

Auditoria do Ministério da Cultura descobriu ainda que parte dos gastos declarados pela organização não confere com extratos bancários do instituto. A pasta agora ameaça levar o caso ao Tribunal de Contas da União.

Várias empresas ligadas aos Sarney, como a TV Mirante e a Rádio Mirante emitiram recibos. A lista de notas também inclui a Associação dos Amigos do Bom Menino das Mercês, uma das ONGs da família acusada de triangulação.

A defesa de Fernando Sarney alega desconhecer os documentos do Ministério da Cultura. O empresário é alvo de investigação da Polícia Federal.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *