Destaques dos jornais de hoje – O Globo

Conselheiros de Tribunais de Contas são investigados
Com a tarefa de fiscalizar os estados, 20% deles são alvo de processos

Nomeados por indicação política para fiscalizar os gastos públicos, os conselheiros dos Tribunais de Contas dos Estados (TCEs) se transformaram em alvo de investigações. Levantamento da Associação Nacional do Ministério Público de Contas mostra que, dos 240 integrantes desses tribunais, 48 – ou seja, 20% – respondem a inquéritos ou processos. O caso mais grave é o de Rondônia, onde seis dos sete conselheiros são alvo de processo. Entre os crimes investigados, há suspeita de tráfico de drogas, pedofilia e homicídio. Mas a maioria das situações envolve corrupção e conflito de interesses – como conselheiros que julgam contas de prefeituras para as quais suas empresas prestam serviços. Especialistas defendem indicações técnicas para os postos nesses tribunais pelo país. (Págs. 1 e 3)

Caso Palocci: Planalto usa cargos contra CPI
Para oposição, já existem indícios suficientes para abertura de investigação sobre ministro

O governo Di

lma exigirá fidelidade da base aliada para barrar a tentativa da oposição de criar uma CPI sobre o aumento de patrimônio do ministro Antonio Palocci. Para esvaziar a polêmica, o Planalto vai usar os cargos na administração pública, e os infiéis devem ficar sem nada. Para a oposição, já há indícios para a instalação de uma CPI. Entre eles, um que aumenta a suspeita de tráfico de influência: o fato de a empresa de Palocci fazer contratos que previam “cláusulas de sucesso”, com pagamento extra pelo bom desempenho. (Págs. 1 e 5)

Pacientes sofrem em maternidades públicas
Levantamento feito pelo Cremerj constatou o sofrimento de parturientes que recorrem às maternidades públicas do Rio: no Hospital Rocha Faria, em Campo Grande, por exemplo, pacientes são acomodadas em cadeiras nos corredores, enquanto esperam vaga em um leito. Com a super lotação, mulheres também são colocadas em colchões no chão. O Cremerj enviou relatório ao Ministério Público estadual. (Págs. 1 e 12)

Chile exuma hoje corpo de Allende
Quase 38 anos após o golpe de 11 de setembro de 1973, o Chile vai exumar hoje o corpo do presidente Salvador Allende, morto no Palácio de La Moneda durante o ataque dos militares. Com apoio da família de Allende, a Justiça pretende determinar se ele se suicidou, como afirma a versão oficial, ou foi assassinado. (Págs. 1 e 25)

zp8497586rq
Comentários