Oposição desiste de convocar Palocci em comissão do Senado

Gabriela Guerreiro, da Folha –

Com minoria na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle do Senado, a oposição retirou nesta terça-feira o requerimento de convocação do ministro Antônio Palocci (Casa Civil) para explicar no Congresso a sua evolução patrimonial.

Depois de uma hora de debates, a oposição decidiu recuar da votação ao perceber que não teria apoio suficiente para aprovar a convocação do ministro.

“Estou retirando porque sei que, neste momento, o governo continua batendo pé para não permitir a vinda do ministro Palocci aqui. É uma questão estratégica, sim”, disse a senadora Marinor Brito (Psol-PA), autora do requerimento.

A estratégia da oposição permite que um novo pedido de convocação de Palocci seja apresentado à comissão, desde que apresentado por um sen

ador que não o apoiou inicialmente.

A oposição tentou apenas adiar a votação, mas os governistas impediram a manobra para que nenhum “efeito surpresa” permita a convocação de Palocci.

A retirada irritou senadores da base governista. “O que interessa a setores da oposição é a manutenção dessa comissão como palco político de um episódio que está obsessivamente sendo mantido no noticiário. Se a senadora retira, ela pode amanhã reapresentar o requerimento”, disse o senador Renan Calheiros (PMDB-AL).

Antes da retirada, os governistas deixaram claro que não permitiriam a aprovação da convocação de Palocci –já que têm ampla maioria na comissão. O líder do PT, Humberto Costa (PE), afirmou que a presença de Palocci no Congresso não se faz necessária porque o ministro vai encaminhar à Procuradoria-Geral da República explicações sobre a denúncia revelada pela Folha.

Clique aqui para ler a íntegra no site da Folha

zp8497586rq
Comentários