Aumento patrimonial – Dilma e Palocci atendem Lula e dão explicações Após 11 dias, presidente fala sobre caso em público; ministro, só a portas...

Aumento patrimonial – Dilma e Palocci atendem Lula e dão explicações
Após 11 dias, presidente fala sobre caso em público; ministro, só a portas fechadas

Após o ex-presidente Lula cobrar reação mais forte da presidente Dilma Rousseff e do ministro Antonio Palocci, os dois falaram pela primeira vez ontem, 11 dias depois, a respeito das suspeitas que recaem sobre o aumento do patrimônio do hoje chefe da Casa Civil. Dilma abordou a crise num evento público, mas Palocci, apenas numa reunião fechada com senadores do PT. Dilma usou o mesmo argumento de Lula para defender Palocci, com a concordância do ministro: chamou as denúncias de “luta política” e disse que “a oposição tenta o terceiro turno” das eleições. Os dois disseram que Palocci dará todas as explicações aos órgãos de controle. (Págs. 1, 3 e 4 e editorial “Não ser tutelado nem refém de clientela”)

Dilma: desmatamento não pode ser anistiado
A presidente Dilma Rousseff disse que o governo negociará no Senado mudanças no Código Florestal para retirar a anistia aos desmatadores. Admitiu que, se a anistia for mantida, pode vetar a emenda e questioná-la na Justiça. (Págs. 1 e 15)

Destruição da Mata Atlântica cai 55% (Págs. 1 e 34)

Kit anti-homofobia era já a partir de 11 anos
Motivo de polêmica no Congresso, o kit “Escola sem homofobia” não se destinava só ao ensino médio, como informava o MEC, mas também a alunos do 6º ao 9º ano do ensino fundamental – a partir de 11 anos, portanto. Entidades gays criticaram a decisão da presidente Dilma de suspender a distribuição do kit e disseram que o MEC aprovou o material. Dilma disse

viagra canadian pharmacy

que o governo não fará propaganda de opção sexual. (Págs. 1 e 9 a 11)

Campinas: vice, do PT, é preso no aeroporto
Suspeito de corrupção, o vice-prefeito de Campinas (SP), Demetrio Vilagra, do PT, foi preso ontem ao desembarcar no Aeroporto de Guarulhos, vindo de Madri. Ele é acusado de comandar um esquema de fraudes em licitações que já teria desviado R$ 615 milhões dos cofres públicos e envolveria mais de dez pessoas. Vilagra teria pedido propina a empresários para pagar dívidas de campanha. (Págs. 1 e 4)

Extrativista é enterrado sem o governo e o PT
Sem a presença de ministros ou representantes nacionais de partidos, nem mesmo do PT, foram enterrados ontem os corpos dos dois extrativistas assassinados no Pará. Três mil pessoas acompanharam a cerimônia. (Págs. 1 e 14)

Ciclovia no Rio tem preço de rodovia
Cada quilômetro da ciclovia na Zona Oeste inaugurada domingo passado pelo prefeito Eduardo Paes custou mais que o preço médio de uma estrada, segundo a Associação das Empresas de Engenharia do Estado do Rio, ou metade de uma rodovia (segundo o Dnit) ou de uma rua (pela tabela da Emop). Um engenheiro do Crea classificou a obra de R$ 20 milhões, que já apresenta rachaduras, como “um quebra-galho”. (Págs. 1 e 17)

Plataforma da Petrobras é interditada
Nove meses após problemas na P-31 e na P-33, auditores do Ministério do Trabalho mandaram interditar ontem a P-65, a mais antiga da Bacia de Campos. Foram constatadas 34 falhas que põem em risco os trabalhadores. (Págs. 1 e 25)

Google critica ditadores do mundo árabe
No G-8, que reúne as maiores economias do mundo, o diretor-executivo da Google, Eric Schmidt, criticou a censura à internet no Irã e na Síria e lembrou que a infraestrutura da web, nesses casos, pertence aos governos. (Págs. 1 e 30)

zp8497586rq
Comentários