PMDB freia rebeldes, mas rejeita pressão do Planalto Partido faz pacto para evitar CPI sobre Palocci; Sarney diz que retaliação 'não será bem recebida'...

PMDB freia rebeldes, mas rejeita pressão do Planalto
Partido faz pacto para evitar CPI sobre Palocci; Sarney diz que retaliação 'não será bem recebida'

Pressionado pelo Planalto, o PMDB fez pacto com sete senadores rebeldes da legenda para evitar apoio a uma CPI sobre o caso do ministro Antonio Palocci (Casa Civil). Dirigentes peemedebistas aproveitaram para avisar a presidente Dilma Rousseff que não aceitarão retaliações por terem confrontado o governo na votação do Código Florestal. “Não acredito em retaliação contra o PMDB. Seria uma providência que jamais seria bem recebida pelo partido”, disse o senador José Sarney (PMDB-AP). Conforme revelou ontem a colunista Dora Kramer, Palocci ligou para o vice-presidente Michel Temer no dia da votação do código e advertiu que os ministros do PMDB seriam demitidos se o partido atuasse contra o governo. (Págs. 1 e Nacional A4)

Fragilidade de Dilma
Cientistas políticos consideram que a presidente perdeu autoridade com a intervenção do ex-presidente Lula no casa Palocci, mas alguns acham que isso terá pouco efeito no eleitorado. (Págs. 1 e Nacional A8)

FMI duvida de 'investimento direto' no País
O economista-chefe do FMI, Olivier Blanchard, disse que, em sua opinião, há “números suspeitos” do investimento direto no Brasil. Para ele, parece ser uma forma de driblar a taxação que incide sobre operações no mercado financeiro. (Págs. 1 e Economia B3)

Investigação em Campinas cita tucanos
Políticos

generic viagra

tucanos são citados em escutas telefônicas da investigação sobre supostas fraudes em Campinas, que envolvem nomes próximos ao ex-presidente Lula. Eles não são oficialmente investigados e negam envolvimento. (Págs. 1 e Nacional A7)

Pane provocou queda do voo 447
Investigação conclui que falha técnica foi decisiva para ação dos pilotos no acidente de 2009

O escritório francês de investigação (BEA) concluiu que uma pane técnica foi decisiva para a ação – possivelmente equivocada – dos pilotos no acidente com o voo 447 da Air France, que matou 228 pessoas em 31 de maio de 2009. O diretor do BEA, Jean-Paul Troadec, disse ao correspondente Andrei Netto que houve “problema nas sondas pitot (de velocidade)”. Ao congelar-se, por causa das condições meteorológicas, um dos três sensores se desligou e os outros dois passaram informações contraditórias ao sistema de navegação. Os pilotos, então, assumiram o comando do Airbus e suas decisões são o centro das dúvidas que persistem até a queda do avião, que durou três minutos e meio. A associação de familiares criticou o relatório. (Págs. 1 e Cidades C1, C3 e C4)

Fifa exclui São Paulo como sede da Copa das Confederações
A Fifa e a CBP retiraram São Paulo da Copa das Confederações de 2013, prévia da Copa, e anunciaram que o centro de imprensa ficará no Rio. A exclusão de São Paulo da própria Copa não está descartada, porque ainda não há garantia financeira para o estádio do Corinthians. (Págs. 1 e Esportes E4)

G-8 destina US$ 40 bi a países árabes pós-revolta (Págs. 1 e Vida A26)

Jornalista não é inimigo, diz presidente do STF (Págs. 1 e Nacional A12)

Notas & Informações
Os estragos da tormenta
O caso Palocci e o trâmite da reforma do Código Florestal ilharam o Palácio do Planalto. (Págs. 1 e A3)

zp8497586rq
Comentários