< cialis order /a>Dilma pressiona e Palocci planeja dar explicações Ministro estuda ir à TV se pronunciar sobre o crescimento de seu patrimônio; petistas...

<

cialis order

/a>Dilma pressiona e Palocci planeja dar explicações
Ministro estuda ir à TV se pronunciar sobre o crescimento de seu patrimônio; petistas lavam as mãos

Pressionado pela presidente Dilma Rousseff a dar explicações sobre o crescimento de seu patrimônio, e sem o apoio do PT, o ministro Antonio Palocci (Casa Civil) tentará hoje contornar a crise com uma manifestação pública – a ideia era que ele falasse ao Jornal Nacional, da TV Globo. A situação é considerada grave tanto pelo Planalto como por petistas, e sua sobrevivência no cargo depende dos esclarecimentos. A Executiva Nacional do PT lavou as mãos em relação a Palocci. “Nós não entramos no mérito dessa questão”, afirmou o presidente do PT, Rui Falcão. “O assunto Palocci é do governo, não do PT”, afirmou o secretário de Comunicação do partido, deputado André Vargas (PR). O ministro Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral da Presidência) admitiu que a crise é delicada. O presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), deverá anular a votação da convocação do ministro. Os partidos de oposição se preparam para recorrer da decisão no Supremo Tribunal Federal. (Págs. 1 e Nacional A6 e A7)

Colunista
Dora Kramer
Origens da crise

Avaliação de aliados de peso: se Dilma não revisar seus métodos e se o PT não resolver suas disputas internas, o projeto de poder idealizado por Lula pode não ter vida longa. (Págs. 1 e Nacional A6)

Mais um agricultor é assassinado no Pará
O agricultor Marcos Gomes da Silva, 33 anos, foi morto a tiros, diante da mulher e de outras testemunhas, por dois homens encapuzados em Eldorado dos Carajás (PA). Silva teve a orelha decepada após o crime, da mesma forma que o líder extrativista José Cláudio Ribeiro da Silva, morto há duas semanas com a mulher, Maria do Espírito Santo. A polícia informou que Gomes da Silva não era líder local e suspeita que o crime tenha sido cometido para dificultar a investigação do anterior. (Págs. 1 e Nacional A4)

Brasil sem Miséria
O governo lançou o plano para 16,2 milhões de pessoas que vivem na miséria. Ministros tiveram dificuldade para explicar vários pontos. (Págs. 1 e Nacional A8)

Prova da Fuvest será mais difícil e concorrida
O Conselho de Graduação da USP aprovou modificações que tornarão mais difícil o exame da Fuvest. Entre as mudanças, ficou decidido que a nota da primeira fase valerá na nota final, a nota mínima de corte subirá de 22 para 27 pontos e serão aprovados para a segunda fase de dois a três candidatos por vaga e não mais três, como hoje. (Págs. 1 e Vida A18)

Anatel abre mercado de TV a cabo para as teles. (Págs. 1 e Economia B14)

Câmara de SP pode abrir processo contra Netinho. (Págs. 1 e Cidades C4)

Fotolegenda: Greve de trens tumultua
Passageiros na estação Itaquera do Metrô, cujo movimento cresceu em razão da greve dos ferroviários da CPTM; a categoria decidiu suspender a paralisação, depois de afetar 100% da malha e 2,5 milhões de usuários. (Págs. 1 e Cidades C1)

Notas & Informações
Situação-Limite
Em todos os lados, as reservas de boa vontade com Antonio Palocci parecem esgotadas. (Págs. 1 e A3)

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *