Destaques dos jornais de hoje – O Estado de S. Paulo

<

/a>Procurador manda arquivar denúncias contra Palocci
Decisão é anunciada no dia em que aliados pediram a saída imediata do ministro e criticaram inação de Dilma

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, arquivou ontem representações da oposição que pediam investigações contra o ministro Antonio Palocci (Casa Civil) por suspeita de enriquecimento ilícito. Gurgel concluiu que não havia indícios de que Palocci tenha cometido crime, nem como deputado nem como consultor. A decisão foi tomada no dia em que dois importantes aliados do governo cobraram mudanças na equipe da presidente Dilma Rousseff. O PC do B e a Força Sindical, maior central de trabalhadores do País, pediram a saída de Palocci e criticaram a imobilidade de Dilma diante da crise. O movimento é um indicativo de que, após o PT ter feito o mesmo, aliados do Planalto iniciaram um desembarque da defesa do ministro e querem usar a crise para enfraquecer Dilma. Palocci está usando sua relação com empresários da infraestrutura e representantes do setor financeiro para convencer a presidente a mantê-lo. (Págs. 1 e A4)

PC do B
Partido aliado do governo
“A crise exige solução que fortaleça a autoridade da presidente Dilma”

Foto legenda: ‘Fuerza, fuerza’
Chávez abraça Palocci no Planalto, momento em que o presidente da Venezuela desejou ‘força’ ao ministro. Dilma e Chávez fecharam acordo em que o BNDES emprestará US$ 637 milhões para a petrolífera venezuelana PDVSA construir um estaleiro. (Págs. 1 e A4)

Punição a Jaqueline
O deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP), relator do processo contra Jaqueline Roriz (PMN-DF), vai pedir a cassação da deputada, que aparece em vídeo recebendo dinheiro. Para Sampaio, embora o vídeo seja de 2006, anterior à eleição de Jaqueline, a imagem do Congresso foi manchada. (Págs. 1, A8 e Nacional)

Novas usinas dependem do Congresso
Apostas do governo para ampliar a geração de energia no país, as hidrelétricas dos Rios Tapajós e Jamanxim, no Pará, enfrentarão processo mais complicado que o licenciamento de Belo Monte. As novas usinas deverão ocupar áreas de pelo menos três unidades de conservação ambiental na Amazônia. Para que essas reservas tenham seus limites alterados, será necessária aprovação do Congresso Nacional (Págs. 1, B1 e Economia)

Keiko promete fazer ‘oposição sólida’ no Peru
A pedido da OEA, a conservadora Keiko Fujimori reconheceu ontem a vitória do nacionalista Ollanta Humala no segundo turno da eleição presidencial peruana. Ela prometeu fazer uma “oposição sólida”. A Bolsa do país teve queda de 12,51%, a maior de sua história, por conta do triunfo de Humala. (Págs. 1, e A10)

Dora Kramer
Sem mais delongas
A presidente Dilma Rousseff vai perdendo a chance de chamar a si a decisão sobre o destino de Palocci e, com isso, prolonga a crise. (Págs. 1 e Nacional A6)

José Paulo Kupfer
Passado incerto
As reações do mercado, agora, parecem indicar a aceitação da nova estratégia do BC, de que evitar excessos é o melhor caminho. (Págs. 1 e Economia B8)

Notas & Informações
O STF e a guerra fiscal
A decisão do STF sobre as 14 ações pode ser uma boa notícia, mas pouco altera o panorama. (Págs. 1 e A3)

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *