Na noite do último dia 18 o Instituto do Coração,  instalado no Hospital das Forças Armadas, em Brasília, a rotina dos médicos e paramédicos...

Na noite do último dia 18 o Instituto do Coração,  instalado no Hospital das Forças Armadas, em Brasília, a rotina dos médicos e paramédicos foi alterada por uima movimentação anormal e inesperada.

A diretoria do instituto isolou toda uma ala do quinto andar, onde fica a UTI, pela qual nem médicos, nem funcionários puderam transitar. “Vamos receber uma muçulmana VIP que não quer ter sua identidade devassada”, avisou.

A paciente chegou acompanhada apenas por um médico e uma enfermeira. Foram os únicos que tiveram acesso ao quarto onde a misteriosa doente foi acomodada, no final do corredor da UTI cardiológica.

A paciente deixou o hospital no começo da madrugada. Tinha o rosto coberto por um lençol e estava deitada sobre uma maca. Só então os funcionários — médicos e paramédicos — tiveram certeza da identidade da “muçulmana VIP”.

Era ninguém mais, ninguém menos que a ministra Dilma Roussef.

 

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *