Nas primeiras horas do dia 15, quarta-feira, os delegados que imobilizaram, algemaram e despiram uma escrivã nas instalações da Delegacia de Parelheiros, em São...

Nas primeiras horas do dia 15, quarta-feira, os delegados que imobilizaram, algemaram e despiram uma escrivã nas instalações da Delegacia de Parelheiros, em São Paulo, vão ficar definitivamente livres de qualquer punição pelos abusos que praticaram. Depois de amanhã o caso completa dois anos e estará prescrito. Assim, os policiais ficarão  fora do alcance de qualquer tipo de punição por sua conduta.

O caso foi denunciado pelo Blog do Pannunzio e pela Rede Bandeirantes em fevereiro passado. O Ministério Público encontrou provas novas que permitiriam, em tese, reabrir as invetigações. Mas até agora o juiz responsável não se manifestou no processo — e é certo que não o fará, pois concedeu, num procedimento que não é comum, prazo de vista para que a defesa se manifeste.

A Operação Pelada é uma desses  emblemas de um Estado que se empenha com sofreguidão para acobertar a burla dos limites legais e o comportamento criminoso de seu agentes. Na quarta-feira, caso o prognóstico se confirme e a prescrição ocorra, o Blog do Pannunzio vai contar em detalhes como agiu cada uma das instituições e pessoas que atuaram no processo para que o caso chegasse onde chegou — a lugar nenhum.

Para relembrar o caso, clique aqui.

 

Comentários

  • José Henrique

    15/06/2011 #1 Author

    É brincadeira?!
    Pannunzio, divulga ai, por favor os bastidores, os responsáveis (inclusive MP e Magistrados) por esta inócua e vergonhosa prestação jurisdicional.

    Responder

  • Josenildo

    14/06/2011 #2 Author

    Isto é um absurdo cade a justiça do nosso Brasil, será que eles não poderia ter resolvido isso de outra maneira sem deixa ninguém constrangido, eu me pergunto sera que eles faria o mesmo com a mulher deles ou mesmo com a filha dele isso é um papel ridículo eu não estou acreditando que eles saíram impunes, quer dizer que é correto as nossas autoridades chegar no trabalho ou em casa mesmo e fazer um papel ridículo desses, Deus me livre se isso que aconteceu com ela fosse com a minha esposa o camarada vai se ferrar comigo ele não sairia vivo não ou mesmo se eu encontra-se eles na rua eu mataria eles e ficaria impunes também, é só assim a justiça enxergaria a merda que anda fazendo.

    Responder

  • Rubens Keber

    14/06/2011 #3 Author

    O mais terrível dessa história é que, além dos delegados, todos os outros setores responsáveis pela justiça do Estado (Secretaria de Segurança, Ministério Público, Poder Judiciário, etc) foram coniventes e omissos com esse absurdo. A impunidade abre precedentes para que outros maus policiais se sintam à vontade para agir de forma criminosa sem riscos de serem punidos.

    Responder

  • Mariana Prouvot

    13/06/2011 #4 Author

    Machismo…..

    Responder

  • Pedro

    13/06/2011 #5 Author

    a verdadeira faceta de certas governantes. Uma aberração o que fizeram com a Escrivão, e esta Justiça de enganação nada fará para punior os deliquentes. Justiça no brasil é uma enganção, só serve para os interesses dos poderosos.

    Responder

  • sdsdf

    13/06/2011 #6 Author

    Puna-se os que prevaricaram!!!!

    Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *