Recorde de reclamações contra planos de saúde Revoltados com os serviços prestados pelas operadoras, os consumidores aumentaram o número de denúncias e pedidos de...

Recorde de reclamações contra planos de saúde
Revoltados com os serviços prestados pelas operadoras, os consumidores aumentaram o número de denúncias e pedidos de orientação feitos à Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), responsável pela fiscalização do setor. Nos dois primeiros meses deste ano, foram 28.318 queixas. Esse número é bem maior que o registrado no mesmo período de 2010 (24.166) e quase o dobro que há dois anos (14.372). A negativa de pedidos de cobertura e o aumento sem justificativa das mensalidades são os problemas mais comuns enfrentados pelos usuários. Segundo o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), as recusas na autorização de procedimentos ocorrem justamente nos exames mais caros. Além da ANS, os associados dos planos de saúde podem recorrer ao Procon e à Justiça. (Págs. 1 e 10)

Foto legenda: Elas têm o poder
Com a posse de Ideli Salvatti (D) nas Relações Institucionais, Dilma concluiu sua reforma no Planalto. Ao lado de Gleisi Hoffmann (C), na Casa Civil, elas abrem a nova fase de negociações políticas. A meta é acalmar os aliados, principalmente o PMDB. (Págs. 1 e 2 a 4)

online glasses store

Tecnologia: Ipad verde e amarelo
Governo anuncia que até o Natal pelo menos três empresas estarão produzindo o tablet no Brasil, o que deve reduzir o preço final. (Págs. 1 e 14)

Vulcão: Cinzas voltam e 30% dos voos internacionais são cancelados
O Puyehue afetou novamente o tráfego aéreo mundial. A nuvem de cinzas encobriu parte do Rio Grande do Sul, provocou o cancelamento de um terço dos voos partindo do Brasil para o exterior e pode até adiar a final da Libertadores, entre Santos e Peñarol. Os terminais mais afetados foram os de Buenos Aires, na Argentina (foto), e de Montevidéu, no Uruguai. Saiba como funciona uma erupção vulcânica. (Págs. 1, 18, 22 e Super Esportes, 2)

Câmara Legislativa: O interesseiro e lucrativo lobby dos distritais
Deputados tentam engavetar projeto de lei que proíbe o Governo do Distrito Federal de contratar empresas em nome dos parlamentares ou de seus parentes. Desde 2007, Executivo pagou R$ 773,2 milhões a firmas ligadas a distritais como Eliana Pedrosa (DEM) e Cristiano Araújo (PTB). (Págs. 1 e 23)

Operação Aquarela
Roriz é denunciado como chefe de um esquema de corrupção. (Págs. 1 e 25)

zp8497586rq
Comentários