Do O GLOBO. O presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP) descartou a possibilidade de a crise do Senado prejudicar as votações na Câmara. Segundo...

Do O GLOBO.

O presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP) descartou a possibilidade de a crise do Senado prejudicar as votações na Câmara. Segundo Temer, a Casa manterá o ritmo de votações, retomando nesta terça-feira o debate e as votações das duas medidas provisórias que trancam a pauta da Casa.

“Não vai haver contaminação, vamos continuar votando. Temos MPs e matéria na pauta, como o fim do foro privilegiado. Não haverá paralisia na Câmara”.

Temer – que se licenciou da presidência do PMDB para assumir a presidência da Câmara – afirmou ontem que a presidente do partido, deputada Íris Araújo (GO), aguarda apenas uma manifestação formal dos senadores do partido para representar contra o senador tucano Arthur Virgílio (AM).

O presidente da Câmara minimizou a nota publicada no site oficial do partido e assinada por ele e por Íris. Ele negou que fosse um recado aos senadores que pedem a saída do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), do cargo. A nota diz que os que estão insatisfeitos estão livres para deixar a legenda.

“Não é uma nota oficial, é uma carta endereçada a uma revista. Tem o objetivo de preparar a convenção nacional, onde vamos buscar a máxima unidade do partido. Não se dirige a situações presentes, com o Senado, mas ao futuro”, disse Temer. “Não tem nada contra o Simon. Ele é uma legenda do partido. O objetivo foi dar as razões pelas quais o PMDB tem apoiado governos”.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *