A Organização Munidal de Saúde acaba de emitir mais um boletim alertando para o perigo da contaminação de muheres grávidas pelo virus H1N1. As...

A Organização Munidal de Saúde acaba de emitir mais um boletim alertando para o perigo da contaminação de muheres grávidas pelo virus H1N1. As gestantes são o grupo em que há maior incidência de mortes entre as vítimas da Gripe Suína.

“Evidências colhidas durante outras epidemias também sustentam a hipótese de que mulheres grávidas estão entre os principais grupos mais afetados”, diz o comunicado. “Nesta epidemia, houve um aumento da importância do risco provocado por esse fator”. Também há evidências estatísticas de que o H1N1 pode provocar abortos, especialmente nos dois primeiros trimestres de gravidez.

De acordo com o boletim da OMS, os médicos e as gestante devem ficar atentos à ocorrência de sintomas parecidos com os da gripe. “É altamente recomendável que pacientes com esses sintomas recebam o Oseltamivir (Tamiflu)  nas primeiras 48 horas após a instalação desse quadro”, orienta a entidade.

No Brasil, as estatísticas que vêm sendo divulgadas pelo Ministério da Saúde convalidam a preocupação. De acordo com dados coletados até o fim da semana passada, 26,3 % dos pacientes que morrerram em decorrência da Influenza A eram mulheres grávida (aproximadamente 1 óbito em cada 4 registrados).  

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *