Puxando o coro dos que defendem a saída de José Sarney (PMDB-AP) da presidência do Senado, o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), foi além. Agora, o...

Puxando o coro dos que defendem a saída de José Sarney (PMDB-AP) da presidência do Senado, o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), foi além. Agora, o parlamentar fala em boicote. “Eu não voto nada e onde puder exercer qualquer tipo de influência no sentido de que não se vote nada até a saída de Sarney, farei. Quais são as armas que a gente tem? Somos minoria e ao invés de usar a força, a ameaça vamos partir para o enfrentamento correto, racional, equilibrado. Quem provocou não fomos nós, fomos provocados. É regimental e a casa não pode continuar sendo presidida como se nada estivesse acontecendo”, destacou.

Vasconcelos é considerado um dos dissidentes peemedebistas. Em nota no último fim de semana, o partido defendeu a saída de políticos que seguem essa linha. O documento não citava nomes, mas claramente indica as posturas adotadas por Jarbas e pelo senador Pedro Simon (RS).

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *