O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), havia prometido um discurso em plenário na tarde de hoje. Provavelmente iria se defender mais uma vez...

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), havia prometido um discurso em plenário na tarde de hoje. Provavelmente iria se defender mais uma vez das denúncias e escândalos que recaem sobre ele e se posicionar sobre a própria situação na Casa.

O dia em que falaria pela primeira vez depois do recesso era aguardado por todos e estava previsto para logo mais, às quatro da tarde.

Mas o parlamentar não cumpriu o prometido. A assessoria do político informa que o pronunciamento foi adiado para amanhã, no mesmo horário.

E é aí que mora o perigo. Senadores esperavam uma posição do senador para antes do primeiro encontro do Conselho de Ética. Estratégia ou não, o negócio agora é esperar e ver o que pode acontecer no próximo capítulo da Novela Sarney. Alguns parlamentares ameaçam um boicote caso o presidente permaneça no cargo.

Hoje, Sarney preencheu parte da agenda recebendo lideranças sindicais na sala da presidência. Os integrantes reivindicavam a terceirização de serviços e uma jornada de trabalho de 40 horas. E se solidarizaram com o presidente, que enfrenta a pior crise política da história do país. Em contrapartida, Sarney se pronunciou com um lacônico “no que eu puder ajudar”.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *