O senador Fernando Collor (PTB-AL) voltou a se exaltar hoje ao falar do peemedebista e agora desafeto Pedro Simon (RS). E tudo porque o...

O senador Fernando Collor (PTB-AL) voltou a se exaltar hoje ao falar do peemedebista e agora desafeto Pedro Simon (RS).

E tudo porque o gaúcho resolveu encaminhar pedido à Corregedoria da Casa exigindo que o ex-presidente explicasse as ameaças de ontem, em que afirmava que iria relembrar momentos incômodos da vida parlamentar de Simon caso ele voltasse a repetir o nome de Collor.

Perguntado sobre a decisão do ex-colega, Collor abriu a boca e quase xingou: “Manda ele [Simon] para…”. Como já dizem que para o bom entendedor, meia palavra basta, o parlamentar parou, não completou a frase e se calou, entrando no carro e deixando o Senado.

A guerra foi travada nesta segunda por quase duas horas entre os dois e o senador Renan Calheiros (PMDB-AL). De um lado, Simon exigia a renúncia do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). Do outro, Renan e Collor defendiam a permanência do político no cargo. A briga, entretanto, esquentou quando Simon fez referência às relações pessoais dos dois políticos.

E aí a baixaria foi generalizada. Na exaltação, Collor chegou a pedir que Simon “engolisse e digerisse as palavras dele da forma que bem entendesse”.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *