Rodrigo Maia cede a lobby da bancada da bala e aborta CPI da Taurus

Sob o argumento de que não há fato determinado a investigar, o presidente da Câmara Federal, deputado Rodrigo Maia, atuou em favor do lobby congressual conhecido como Bancada da Bala e livrou empresa Forjas Taurus de ter que responder pela má qualidade das armas que fabrica em uma comissão parlamentar de inquérito. O arquivamento, feito sem alarde, foi determinado no dia 26 de outubro de 2016.
No despacho em que empastelou a investigação, Rodrigo Maia argmentou que os 202 deputados que assinaram o requerimento da CPI “citam casos pontuais, sem demonstrar a repercussão do fato, limitando-se a apontar notícias de televisão  e quatro casos supostamente ocorridos no Distrito Federal e um nos Estados Unidos”.

Clique para continuar lendo

TJ de São Paulo libera o massacre policial

massacre-carandiru-facebook-infoEstou passado com a decisão de três desembargadores da Quarta Câmara do Tribunal de Justiça de São Paulo de anistiar os serial killers do presídio do Carandiru. Limito-me a citar apenas um deles — o mais contundente na defesa da barbárie: Ivan Sartori, que até há pouco presidia o colendo TJ.

Pois bem. O digníssimo desembargador, com 24 anos de atraso, melou as sentenças exaradas em cinco julgamentos diferentes contra os 74 assassinos que promoveram o chamado Massacre do Carandiru. E foi além: recomendou enfaticamente a absolvição dos assassinos, liberando a execução sumária em série para a PM, que sem isso já é uma das mais violentas do planeta.

Clique para continuar lendo

Carta aberta do crime organizado ao governador do estado

jailCaro governador ,

Vimos respeitosamente à sua presença com o intuito de denunciar a situação de penúria em que se encontra o crime organizado.

A crise pegou os assaltantes em cheio. O valor do butim-médio recuou para níveis do início da década porque ninguém tem dinheiro para nada.

Nas biqueiras só se vende crack e maconha. A cocaína, que agrega maior valor ao comércio de substâncias psicoativas, ninguém quer saber de comprar. O dólar subiu demais e os traficantes não conseguiram repassar o aumento para o consumidor final. Isso fez com que muitos empresários do setor de estupefacientes fossem obrigados a batizar ainda mais o pó, aumentando o impacto que a adição de certos produtos tem na saúde pública.

Clique para continuar lendo

Polícia de SP prende dupla que poupou criança em sequestro relâmpago

A delegacia especializada em sequestros-relâmpagos de São Paulo prendeu uma dupla de assaltante que, três meses atrás, protagonizou uma cena insólita na porta de uma escola paulistana.

Os dois acusados, conhecidos apenas como Neno e Regina, abordaram e dominaram uma senhora que acabara de chegar de carro ao colégio, que  fica na Zona Sul, num bairro chamado Jardim das Belezas, próximo ao Morumbi. Logo perceberam que havia uma criança no carro.

O ladrão então desceu, pegou a criança e a entregou ao porteiro da escola.

Clique para continuar lendo

PMs matam 170 pessoas em sete meses em São Paulo

Em sete meses, 170 pessoas foram mortas por policiais militares na capital paulista.

O número, divulgado ontem pela corporação, inclui os mortos em confrontos com PMs e as vítimas de homicídios cometidos por policiais, que estavam em serviço ou em seu horário de folga.

Comparando com o mesmo período do ano passado, houve um aumento de 32% de vítimas na cidade.

Em todo o Estado, o número de mortos por PMs atingiu a marca de 369 pessoas (redução de 4%). De janeiro a julho, 57 PMs morreram nas mesmas condições.

Clique para continuar lendo

8 coronéis da PM receberam mais de R$ 50 mil em junho

ANDRÉ CARAMANTE

Apenas oito coronéis da Polícia Militar de São Paulo receberam juntos, em junho deste ano, R$ 773,5 mil de pagamento do governo estadual, entre salários e benefícios.

Os vencimentos líquidos desses oficiais variaram de R$ 51.689,33 a R$ 254.099,57.

O valor pago a cada um deles ultrapassa o teto do serviço público, de R$ 26,7 mil. Também supera o que o governador Geraldo Alckmin (PSDB) recebeu no mês: R$ 14.019,84, com descontos.

Um soldado em início de carreira na capital ganha, em média, R$ 2.530 por mês.

Clique para continuar lendo

PM espera Dia dos Pais tenso. Presos são escalados para retaliar policiais no “saidão” pelo PCC

O Dia dos Pais será tenso para a Polícia Militar do Estado de São Paulo. Há dois meses em guerra com o crime organizado, a corporação recebeu informes de que o PCC prepara uma série de atos de retaliação para os quais estariam sendo escalados criminosos que conseguirem o direito de sair dos estabelecimentos penitenciários no privilégio erroneamente conhecido como “indulto temporário”.

Uma fonte da inteligência policial declarou ao Blog do Pannunzio que o PCC está distribuindo tarefas aos presos que irão às ruas. Haveria, segundo essa fonte, uma lista com nomes de PMs que devem ser executados pelos detentos que estarão nas ruas. Quem não cumprir a “tarefa” sofrerá retalizações ao regressar ao sistema. As “penas” impostas iriam das sevícias à eliminação física.

Clique para continuar lendo

O blog errou. São 97, e não 15, os coronéis da PM de SP que receberam acima do teto constitucional em junho

O blog errou. Felizmente errou para menos. No post intitulado Ao menos 14 coronéis da PM paulista recebem acima do teto constitucional, a patente dos oficiais foi anotada erroneamente. Na verdade, os valores se referem ao soldo pago em junho aos tenentes-coronéis.

O número de coronéis que receberam acima do limite legal é bem maior. De acordo com o site da Transparência do governo do Estado de São Paulo, 97 dos 1142 coronéis —  1 em cada 12 — foram aquinhoados com pagamentos brutos acima de R$ 26,7 mil. Considerado apenas o soldo líquido, o número de oficiais com vencimentos superiores ao teto chega a 55.

Clique para continuar lendo

Ao menos 14 tenentes-coronéis da PM paulista ganham acima do teto constitucional*

Coube ao Tenente-Coronel Almir Ribeiro, comandante do 2° Batalhão de Choque, o maior salário entre todos os oficiais da segunda maior patente da Polícia Militar paulista no mês de junho. De acordo com o site da transparência do governo do estado, ele recebeu R$ 142.174,50 brutos. O salário líquido foi de R$ 131.669,94.

Em segundo lugar aparece o nome do  Tenente-Coronel Antônio Carlos Artêncio. Ele recebeu R$ 127.844,24 de pagamento bruto no mês de junho. Excetuando-se os descontos, o rendimento líquido foi de R$ 123.275,48.

Clique para continuar lendo

PMs Selvagens e furiosos

Os telejornais da Rede Globo mostraram ontem uma cena de selvageria e barbárie. Depois de dominar uma quarilha de ladrões e evitar um sequestro-relâmpago no Rio de Janeiro, policiais militares levaram os bandidos até um terreno baldio e atiraram contra a perna de um deles. O bandido estava dominado e sem nenhuma possibilidade de se defender.

Foi uma agressão brutal, covarde e desmedida. Os policiais, que poderiam ter encerrado o episódio como heróis, foram à lama, equipararam-se aos bandidos que haviam acabado de prender. O ímpeto dos pitbulls descontrolados só foi desmascarado graças à ação de um cinegrafista amador que filmou toda a cena de barbárie.

Clique para continuar lendo

PMs de Osasco são presos acusados de matar 2 jovens

Cinco policiais militares do 14º Batalhão, em Osasco (Grande São Paulo), foram presos ontem sob a suspeita de matar dois jovens e simular um tiroteio para tentar justificar o crime.

O tecelão Cesar Dias de Oliveira e o repositor Ricardo Tavares da Silva, ambos de 20 anos, foram mortos no bairro do Rio Pequeno, zona oeste de São Paulo, fora da área de atuação dos PMs de Osasco.

Os amigos trabalhavam com carteira assinada e não tinham passagens pela polícia.

Cinco testemunhas ouvidas pela Polícia Civil disseram que os policiais, fardados, estavam no Rio Pequeno em dois carros descaracterizados na madrugada do dia 1º.

Clique para continuar lendo

Parentes e amigos de empresário morto por PMs fazem protesto

Cerca de 400 pessoas se reuniram no parque Ibirapuera (zona sul), ontem de manhã, para protestar contra morte do empresário e publicitário Ricardo Prudente de Aquino, 39. No dia 18, ele foi morto por PMs após perseguição no Alto de Pinheiros, zona oeste.

A manifestação foi organizada pela família da vítima, criadora do movimento “Quero Mais, Quero Paz”. “Ficamos indignados com a soltura dos policiais que executaram friamente o Ricardo”, afirmou a irmã dele, Fernanda Aquino.

Clique para continuar lendo

Confrontos com PM: 93% morrem na periferia

BRUNO PAES MANSO
Em dez anos, entre 2001 e 2010, 93% das pessoas que morreram em supostos tiroteios com a Polícia Militar em São Paulo moravam na periferia. O distrito com mais casos é Sapopemba, na zona leste, com 52 ocorrências. O levantamento do Instituto Sou da Paz usa dados do Programa de Aprimoramento das Informações de Mortalidade da Secretaria Municipal da Saúde.

As chamadas “resistências seguidas de morte” – na Saúde definidas como mortes por “intervenção legal” – também crescem de acordo com gênero, idade e raça das vítimas. Negros e pardos foram os que mais morreram nos últimos dez anos: 54% do total de vítimas na cidade, enquanto no Censo de 2010 apenas 37% da população de São Paulo se declara dessas raças.

Clique para continuar lendo

Menina leva tiro na cabeça em ação policial no Guarujá

Uma adolescente de 13 anos foi baleada na cabeça durante uma ação policial no Guarujá (a 86 km de São Paulo, na noite de anteontem.

Dois policiais militares do 21º Batalhão disseram à Polícia Civil que, durante um patrulhamento, foram recebidos a tiros ao entrar na favela Prainha. Testemunhas, porém, afirmaram que os PMs já chegaram atirando.

A estudante Noemi de Souza Rodrigues, 13, foi atingida na cabeça. A bala não perfurou o crânio da menina. Ela foi levada a um pronto-socorro e recebeu alta horas depois.

Clique para continuar lendo

PMs mudaram cena de crime para prejudicar a perícia, diz advogado

Os policiais militares acusados de matar o empresário Ricardo Prudente de Aquino, 39, alteraram a cena do crime para dificultar a realização da perícia. É o que diz o advogado da família da vítima, Cid Vieira de Souza Filho, que será o assistente de acusação do Ministério Público.

Segundo o advogado, a Promotoria recebeu da Polícia Civil imagens de circuitos de segurança que mostram os PMs Robson Tadeu do Nascimento Paulino, 30, Luis Gustavo Teixeira Garcia, 28, e Adriano Costa da Silva, 26, retirando do chão cápsulas da munição usada para matar o empresário.

Clique para continuar lendo

Segurança, eleições e ideologia

O Blog do Pannunzio tem veiculado uma série de matérias sobre a violência policial em São Paulo. A preocupação  com o tema começou em 18 de fevereiro do ano passado, quando uma equipe da Corregedoria da Polícia Civil despiu à força uma escrivã acusada de concussão. O blog veiculou as imagens da desastrada e arbitrária prisão em flagrante e cobrou das autoridades providências para punir os delegados que protagonizaram o escândalo.

Desde então, o atual secretário de Segurança Antônio Ferriera Pinto vem deixando claro seu apoio a atitudes como aquela, que extrapolam o limite legal de atuação de policiais sob comando de sua pasta. Ele chegou a cumprimentar os policiais que prenderam a escrivã e relutou em demitir a corregedora Maria Inês Trefiglio, que dias depois do episódio vir a público foi defenestrada do cargo de confiança que ocupava pelo governador Geraldo Alckmin.

Clique para continuar lendo

Comando da PM é conivente com grupos de extermínio, afirma Inteligência da Polícia Civil

48% das vítimas de grupos de extermínio formados por policiais militares não têm passado criminal. A informação está contida em um estudo realizado pelo serviço de  inteligência do Departamento de Proteção à Pessoa da Polícia Civil de São Paulo. O levantamento, feito no ano passado, analisa 70 ocorrências, que resultaram em 152 mortes — todas com características de execução sumária e suspeita de participação de policiais militares.

A maior parte dos crimes — 55 , correspondentes a 78,6% dos casos — ocorreu na região da Quarta Seccional da Polícia Judiciária, na Zona Norte de São Paulo. A região é a mesma onde a última “caravana da morte” eliminou seis pessoas na madrugada de quarta para quinta-feira passadas.

Clique para continuar lendo

‘Corporação não vai se acovardar’, escreve comandante da PM no Facebook

Camilla Haddad

O coronel Roberval Ferreira França, comandante da Polícia Militar de São Paulo, que não tem se pronunciado publicamente sobre os últimos episódios envolvendo a corporação, divulgou nesta quinta-feira, 26, em sua página do Facebook uma carta sobre o trabalho da tropa. No texto, o oficial cita que a PM “é uma das mais bem preparadas e ativas polícias do país”. Diz, ainda, que neste ano a corporação teve mais de 50 policiais assassinados “covardemente” e outros 5 mil estão inválidos. O coronel termina o comunicado dizendo que a corporação não vai se acovardar.

Clique para continuar lendo

Alckmin admite ‘meses difíceis’ e diz que não há relação entre crimes

Caio do Valle

Não existe ligação entre o assassinato de seis pessoas na madrugada desta quinta-feira, 26, na cidade de São Paulo e a emboscada sofrida por um policial das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota), na noite de segunda-feira, 23. Pelo menos é essa a avaliação feita pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB).

“Não há uma relação, provavelmente, entre um caso e outro, entre esses assassinatos. A polícia já está trabalhando”, afirmou ele na manhã de hoje.As mortes desta madrugada ocorreram nas regiões vizinhas do Jaçanã e Tremembé, na zona norte. Já o policial de 28 anos foi baleado, há três dias, no Jaçanã, quando voltava para casa. Isso reforça a suspeita de que os dois crimes possam estar relacionados. O agente de polícia sobreviveu e foi levado para a UTI.

Clique para continuar lendo

TJ manda soltar PMs que assassinaram publicitário em SP

ANDRÉ CARAMANTE e AFONSO BENITES

Os três policiais militares acusados de matar o empresário e publicitário Ricardo Prudente de Aquino, 39, após uma perseguição no último dia 18 conseguiram um habeas corpus do Tribunal de Justiça de São Paulo.

Eles, porém, não serão libertados ainda porque respondem a outro processo no Tribunal de Justiça Militar.

“Amanhã de manhã vamos pedir a extensão do habeas corpus para o TJM. Esperamos que eles sejam soltos”, disse Márcio Gomes Modesto, um dos defensores dos PMs.

Clique para continuar lendo

Procuradoria pede saída da cúpula da PM

ROGÉRIO PAGNAN

O Ministério Público Federal anunciou ontem que pode ir à Justiça para exigir a troca do comando da Polícia Militar de São Paulo, alegando perda de controle sobre a tropa, e abriu uma crise com o governo Geraldo Alckmin (PSDB).

Em audiência pública sobre a violência policial ontem, o procurador Matheus Baraldi Magnani -que disse que a posição é da instituição- disse que a medida é necessária porque inúmeros casos se avolumam no Estado.

Foram citadas as mortes na semana passada do empresário Ricardo Prudente de Aquino, 39, na capital, e do estudante Bruno Vicente de Gouveia e Viana, 19, em Santos.

Clique para continuar lendo

Procurador diz que PM ensina a usar violência e pede mudanças ao governo de São Paulo

No portal UOL

Em audiência pública realizada na tarde desta quinta-feira (26) na sede do Ministério Público Federal de São Paulo, o procurador da República Matheus Baraldi Magnani disse que aguarda uma imediata resposta do governador do Estado, Geraldo Alckmin (PSDB), para reprimir a violência de policiais na segurança. Caso contrário, Magnani afirma que irá protocolar um pedido para que o comando da Polícia Militar seja substituído.

Ontem, o MPF já adiantou que pretendia entrar com uma ação civil pública pedindo o afastamento do comando alegando “perda do controle da situação”.

Clique para continuar lendo

Caravanas da morte

São Paulo amanheceu aturdida com mais uma chacina itinerante. Seis pessoas foram assassinadas em pontos diferentes da Zona Norte da cidade. É uma reedição do que aconteceu no dia 13 passado, quando uma caravana de assassinos matou oito pessoas em Osasco, na Região Metropolitana. Novamente, motos e carros, algozes mascarados por gorros e balaclavas,  os assassinos vestindo roupas pretas.

A policia apressa-se em afirmar que os pontos onde houve o morticínio eram na verdade bocas-de-fumo (biqueiras, segundo o neologismo do crime) e os mortos, todos eles imbricados com o tráfico.

Clique para continuar lendo

Seis pessoas são mortas na Zona Norte de São Paulo

Seis pessoas foram mortas entre a noite de quarta-feira e a madrugada desta quinta-feira, em três endereços próximos, na Zona Norte de São Paulo. Segundo a Polícia Militar, não há indícios de que os crimes tenham alguma relação.
Três casos ocorrem em um lava rápido no Jaçanã, Rua Morro do Livramento, por volta das 21h30. O local é um ponto de encontro dos vizinhos. O irmão de uma das vítimas tentava entender o que aconteceu.
– [Meu irmão] sempre foi gente fina e trabalhador. Nunca fazia nada de errado – disse Geraldo da Conceição Silva, irmão do dono do lava rápido.
Homens em duas motos dispararam vários tiros contra cinco pessoas – quatro adultos e um adolescente – que jogavam baralho no local. As vítimas foram levadas a um pronto-socorro, mas três delas morreram durante atendimento de urgência, incluindo o dono do estabelecimento.
– Todo mundo na minha rua falou que parecia filme de terror, foi muito tiro – disse uma moradora, que não quis ser identificada.
O caso está sendo investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).
Também no Jaçanã, uma pessoa morreu vítima de disparos de arma de fogo na madrugada desta quinta-feira. Segundo a Polícia Militar, a vítima foi baleada na Rua Águas de Chapecó, a cerca de 3 km do crime no lava-rápido. A PM foi acionada às 0h45 para uma ocorrência de vítima baleada, e ao chegar ao local já encontrou a pessoa morta.
Mais tarde, por volta das 2h, outras duas pessoas foram mortas na Rua das Flores, já no bairro do Tremembé. Segundo a PM, até o início desta manhã não havia indícios de relação entre os dois casos. Por enquanto, eles são tratados como ocorrências isoladas.
Na quarta-feira, a Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo informou que o total de homicídios dolosos (quando há a intenção de matar) cresceu 21% na capital paulista e 8,39% no estado no primeiro semestre de 2012. No estado, o crescimento no número de homicídios se deve ao registro de 2.183 casos no semestre de 2012, contra 2.014 no mesmo período de 2011, um aumento de 169 ocorrências. Na capital paulista, o total de homicídios chegou a 585 no semestre, contra 482 nos seis primeiros meses do ano passado.
Ao divulgar o link com os dados da criminalidade, o Twitter da Secretaria de Segurança Pública parabenizava às polícias civil e militar de São Paulo.

Clique para continuar lendo

MPF quer afastamento do comando da PM em SP

O Ministério Público Federal (MPF) quer entrar com uma ação civil pública pedindo o afastamento do comando da Polícia Militar em São Paulo, alegando a perda do controle da situação. A medida será apresentada amanhã, quinta-feira, em audiência pública organizada pelo órgão em parceria com a Defensoria Pública, o Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Humana (Condepe) e o Movimento Nacional de Direitos Humanos.

Segundo o procurador da República Matheus Baraldi Magnani, a Justiça Federal pode atuar quando tratados e convenções internacionais são desrespeitados, como aqueles assinados pelo Brasil se comprometendo em garantir direitos individuais. “A ideia é também apresentar uma representação ao procurador-geral pedindo a intervenção federal no Estado. São medidas que ajudam a retirar a sensação de poder e de corpo que vem garantindo a impunidade e permitindo ações violentas por parte da PM”, afirmou o procurador Magnani.

Clique para continuar lendo

Soldado da Rota sofre ataque na zona norte de São Paulo

O soldado Anderson Andrade de Sales, de 28 anos, das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar Rota, levou três tiros de fuzil às 21h de segunda-feira, 23, quando voltava do trabalho para a sua casa, no Jaçanã, zona norte da capital. Ele está internado no Hospital da Polícia Militar, na Água Fria, zona norte,  e, segundo a PM, seu quadro é estável. O soldado está consciente, aguardando no quarto para realizar uma cirurgia no fêmur, com fratura exposta por conta de um tiro. Os outros disparos pegaram no braço e na clavícula.De acordo com a PM, a emboscada aconteceu na Rua Flor de Ouro. Sales estava sozinho em seu EcoSport, quando foi fechado por um Uno. Os bandidos – a quantidade não foi informada – desceram e o balearam, fugindo em seguida. Os tiros foram disparados de um fuzil calibre 5.56.A Corregedoria da Polícia Militar investiga o caso junto com a Polícia Civil.  A PM informou que o soldado está na Rota desde 2010. O caso foi registrado no 73 ºDP Jaçanã.

Clique para continuar lendo

Delegado acusado no caso Abadia é demitido da polícia

Marcelo Godoy

O delegado Pedro Luis Pórrio, seis investigadores e dois agentes foram demitidos da Polícia Civil nesta segunda-feira, 23. A expulsão foi publicada no Diáro Oficial do último sábado, 21. Pórrio é um dos policiais acusados de envolvimento em achaques a traficantes colombianos da quadrilha de Juan Carlos Abadía. Ele trabalhava no departamento estadual de Investigações sobre Narcóticos (Denarc) quando teriam ocorridos os achaques. Mas o caso que provocou sua demissão e a dos demais policiais ocorreu pouco depois de ele deixar o Denarc, em 2007.

Clique para continuar lendo

Pela extinção da PM

No final do mês de maio, o Conselho de Direitos Humanos da ONU sugeriu a pura e simples extinção da Polícia Militar no Brasil. Para vários membros do conselho (como Dinamarca, Espanha e Coreia do Sul), estava claro que a própria existência de uma polícia militar era uma aberração só explicável pela dificuldade crônica do Brasil de livrar-se das amarras institucionais produzidas pela ditadura.

No resto do mundo, uma polícia militar é, normalmente, a corporação que exerce a função de polícia no interior das Forças Armadas. Nesse sentido, seu espaço de ação costuma restringir-se às instalações militares, aos prédios públicos e aos seus membros.

Clique para continuar lendo

Atirador é considerado um ‘fantasma’ online

A maioria das pessoas nascidas na geração 2.0 compartilha muito da vida na internet. Fotos de almoços com amigos, reclamações sobre o dia a dia, anseios e dúvidas existenciais enchem as redes sociais de perfis online. A história também tem mostrado que muitas vezes os atiradores solitários tendem a contar suas intenções na internet muito antes de cometer qualquer ato de violência. Mas James Holmes, jovem de 24 anos que abriu fogo em um cinema em Denver, no Colorado, e deixou 12 mortos, além de dezenas de feridos, parece ser uma exceção à regra.

Clique para continuar lendo

A Rota na urna

Vera Magalhães

Segurança pública é, historicamente, um dos principais fatores de preocupação do eleitor de São Paulo. De uns anos para cá, a sensação de que os indicadores de violência melhoravam e o Estado estava punindo os desvios das polícias se disseminou e a saúde ficou bem à frente no rol de queixas.

Eis que, às vésperas das eleições municipais, uma série de notícias ruins na área de segurança traz o tema de volta ao centro das atenções.

O retrospecto recente da gestão Geraldo Alckmin inclui confronto entre policiais militares e estudantes na USP, a reintegração de posse na área do Pinheirinho, em São José dos Campos, alta na taxa de homicídios, ocupação policial na cracolândia, os recentes confrontos entre policiais e traficantes suspeitos de integrar a facção criminosa PCC e, agora, o assassinato, por PMs, de um empresário que não parou numa blitz.

Clique para continuar lendo