Datafolha: Russomanno, com 31%, ultrapassa José Serra, com 27%

Pela primeira vez, Celso Russomanno (PRB) aparece numericamente à frente do tucano José Serra na disputa pela Prefeitura de São Paulo.

Pesquisa Datafolha realizada ontem mostra Russomanno com 31% das intenções de voto, 4 pontos a mais que Serra. Como a margem de erro da pesquisa é de 3 pontos para cima ou para baixo, eles continuam tecnicamente empatados.

Em relação ao levantamento anterior, de 19 e 20 de julho, Russomanno cresceu 5 pontos. No mesmo período, Serra caiu 3.

Esta é a última pesquisa de intenção de voto para prefeito de São Paulo antes do início do horário eleitoral gratuito no rádio e na TV, que começa hoje.

Clique para continuar lendo

Guerra de novelas

Nada como um dia atrás do outro para repor as coisas nos seus devidos lugares.

Num dia, o presidente nacional do PT, Rui Falcão, declarou que a população não está nem aí para o mensalão e para o julgamento no Supremo. “Está mais voltada para [a novela] ‘Avenida Brasil’ e Olimpíada”, decretou.

No dia seguinte, temos aí números que resgatam a realidade e relativizam a ficção. Segundo o Datafolha, 81% dos cidadãos e cidadãs pesquisados têm conhecimento do que significa mensalão, e 75%, de que o julgamento começou.

Clique para continuar lendo

Mensalão: Maioria quer punição, mas acha que ninguém vai preso

BERNARDO MELLO FRANCO

A maioria dos brasileiros defende a condenação dos principais réus do mensalão, mas só um em cada dez acredita que eles serão presos ao fim do julgamento no STF (Supremo Tribunal Federal).

Segundo pesquisa Datafolha, 73% da população acha que os acusados de participar do escândalo devem ser mandados para a cadeia. No entanto, só 11% dizem acreditar que isso acontecerá.

Os números se invertem em relação à hipótese de absolvição dos réus. Apenas 5% torcem para que eles sejam inocentados, mas 43% estão convictos de que este será o resultado do julgamento.

Clique para continuar lendo

Com 38%, prefeito de Porto Alegre lidera com oito pontos de vantagem

O prefeito de Porto Alegre, José Fortunati (PDT), lidera a corrida eleitoral na capital do Rio Grande do Sul, de acordo com o Datafolha.

Se as eleições fossem hoje, aponta o instituto, Fortunati teria 38% dos votos, oito pontos percentuais à frente da segunda colocada, a deputada federal Manuela D’Ávila (PC do B). A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. Em terceiro lugar, está Adão Villaverde (PT), com 3%.

Fortunati se elegeu vice de José Fogaça (PMDB) em 2008 e assumiu o município dois anos depois, quando o peemedebista deixou o cargo para concorrer ao governo.

Clique para continuar lendo

Em Recife, petista fica à frente com 35%; candidato de Campos tem 7%

A primeira pesquisa Datafolha sobre a eleição para prefeito de Recife (PE) mostra que uma polarização entre os candidatos do PT e do PSB ainda está distante.

Segundo o levantamento, o petista Humberto Costa lidera a corrida sucessória, com 35% das intenções de voto, enquanto o socialista Geraldo Júlio aparece na quarta colocação, com 7%.

Mendonça (DEM) ocupa o segundo lugar, com 22%, à frente de Daniel Coelho (PSDB), com 8%, em situação de empate técnico com Geraldo.

Humberto Costa, que é senador, disputa a eleição por indicação do PT nacional, defendendo 12 anos de administração da sigla na cidade.

Clique para continuar lendo

Prefeito de BH tem 17 pontos de vantagem sobre petista

O candidato Marcio Lacerda (PSB), que tenta se reeleger prefeito de Belo Horizonte, lidera a primeira pesquisa Datafolha com 17 pontos de vantagem sobre seu principal concorrente, o ex-ministro Patrus Ananias (PT).

O prefeito tem 44% das intenções de voto, contra 27% do petista.

Na resposta espontânea, Lacerda tem 16% contra 11% de Patrus.

Até 21 dias atrás, PT e PSB eram aliados em BH, tendo o PSDB como parceiro.

Com a cisão na aliança, o embate ganhou atenção nacional e o envolvimento das lideranças dessas legendas.

Clique para continuar lendo

Serra e Russomanno lideram disputa pela Prefeitura de SP

RICARDO MENDONÇA

Pesquisa Datafolha realizada nos dias 19 e 20 de julho mostra o candidato do PRB, Celso Russomanno, quatro pontos abaixo do líder José Serra (PSDB) na disputa pela Prefeitura de São Paulo.

No levantamento feito junto a 1.075 eleitores, Serra aparece com 30% das intenções de voto para prefeito. Russomanno tem 26%.

Como a margem de erro é de três pontos, Serra e Russomanno estão tecnicamente empatados na liderança. Embora improvável, há até a possibilidade de Russomanno estar na frente do candidato tucano.

Clique para continuar lendo

Influência de Lula cai 10 pontos, diz Datafolha

A pesquisa Datafolha realizada na semana passada mostra que caiu a importância do apoio do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a escolha de um candidato pelo eleitor paulistano.

Questionados, 39% dizem que o endosso de Lula poderia influenciar positivamente seu voto. O índice é dez pontos percentuais menor que o verificado em janeiro.

Lula, porém, continua a ser o melhor cabo eleitoral entre os nomes pesquisados pelo Datafolha. Depois vêm o governador Geraldo Alckmin (PSDB), com 29%, e a presidente Dilma Rousseff (28%).

Clique para continuar lendo

Exposto na TV e ‘colado’ em Lula, Haddad sobe 5 pontos

VAGUINALDO MARINHEIRO

Com grande exposição na TV e apoio explícito do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da presidente Dilma Rousseff, Fernando Haddad mais que dobrou seu percentual de intenção de voto para a prefeitura paulistana.

Pesquisa feita pelo Datafolha na quarta e quinta-feira da semana passada mostra o petista com 8%. No início de março, ele tinha 3%. Os resultados foram divulgados pelo “TV Folha” de ontem.

José Serra (PSDB) continua na liderança, com 30%, mesmo índice de março. Em segundo vem Celso Russomanno (PRB), com 21%.

Clique para continuar lendo

“Volta Lula” ou “fica Dilma”

ELIANE CANTANHÊDE

O Datafolha brindou Dilma com duas excelentes notícias: sua popularidade bate recordes, mas o eleitor quer Lula em 2014.

O motivo de comemoração pela aprovação de 64% é óbvio: nunca antes na história do Datafolha um presidente chegou a tanto nessa mesma fase de governo.

Já a festa porque a maioria (57%) prefere Lula em 2014 a ela (32%) não tem nada de óbvia, mas talvez seja até mais importante: além de governar, de ser obrigada a demitir uma penca de ministros herdados e de ter de conviver com uma CPI, Dilma tem que administrar um dado político fundamental -o ego do padrinho.

Clique para continuar lendo

Dilma vai a 56% dos válidos e abre 12 pontos sobre Serra

FERNANDO RODRIGUES, da Folha de São Paulo

Pesquisa Datafolha confirma que Dilma Rousseff (PT) estancou sua perda de votos iniciada no final de setembro. A petista voltou a subir e agora tem uma vantagem de 12 pontos sobre José Serra (PSDB) na disputa pela Presidência da República.

Quando se consideram os votos válidos (excluídos brancos, nulos e indecisos), a petista tem 56% contra 44% do tucano. Esses 12 pontos de vantagem estão abaixo do que foi registrado na véspera da eleição do último dia 3, quando o Datafolha fez uma simulação de eventual segundo turno -Dilma tinha 57% contra 43% de Serra.

Clique para continuar lendo

Eleição aberta

Fernando Rodrigues, colunista da Folha de São Paulo

O resultado da pesquisa Datafolha realizada anteontem e ontem mantém suspense sobre qual será o desfecho da disputa pelo Palácio do Planalto. O confronto está aberto e indefinido. Dilma Rousseff (PT) está com 47% contra 41% de José Serra (PSDB), considerando-se os votos totais. A diferença entre ambos é de seis pontos percentuais.

Na véspera do primeiro turno, numa simulação de disputa final entre Dilma e Serra, a vantagem da petista sobre o tucano era de 12 pontos. No último dia 8, essa dianteira encolheu para sete pontos. Agora está em seis pontos.

Clique para continuar lendo

Dilma sofreu queda entre evangélicos

Fernando Rodeigues, colunista da Folha de São Paulo

Ao se observar o comportamento dos eleitores divididos por grupos religiosos, a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, sofreu sua maior baixa entre os evangélicos não pentecostais. Ela desliza de 40% para 36%, de acordo com pesquisa Datafolha realizada ontem e anteontem.

Como a margem de erro do levantamento é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos, a oscilação da petista ficou dentro desse limite máximo. Na pesquisa anterior, ela poderia ter no mínimo 38%. Na atual, chegaria a esse patamar no limite positivo da margem.

Clique para continuar lendo

A duas semanas da eleição, Dilma tem 47% e Serra, 41%

FERNANDO RODRIGUES, colunista da Folha de São Paulo

Uma semana após a volta da propaganda eleitoral em rádio e TV, a vantagem de Dilma Rousseff (PT) sobre José Serra (PSDB) ficou estável, segundo pesquisa Datafolha feita ontem e anteontem.

A petista aparece com 47%, contra 41% do tucano. Há uma semana, os percentuais eram de 48% e 41%, respectivamente. Como a margem de erro é de dois pontos, a pequena oscilação de Dilma indica estabilidade.

Encomendada pela Folha e pela Rede Globo, a pesquisa Datafolha foi realizada em 202 cidades, com 3.281 entrevistas. Foram registrados 4% de eleitores que votam em branco, nulo ou nenhum -percentual igual ao da semana passada. Há também 8% de indecisos (7% no levantamento anterior).

Clique para continuar lendo