Grupo de Erenice agia em outros 2 órgãos

ANDREZA MATAIS e FILIPE COUTINHO, da Folha de São Paulo

DE BRASÍLIA

O esquema de tráfico de influência comandado pelo filho da ex-ministra Erenice Guerra usava não apenas a estrutura da Casa Civil mas também a de pelo menos outros dois órgãos da Presidência da República: a SAE (Secretaria de Assuntos Estratégicos) e o GSI (Gabinete de Segurança Institucional).

Computadores e funcionários dessas outras duas repartições foram utilizados pelo grupo de amigos de Israel Guerra, filho de Erenice que era peça central do contato de empresários com negócios do governo -cobrando uma “taxa de sucesso” pelo tráfico de influência.

Clique para continuar lendo

PF ouviu 37 pessoas sobre violação de sigilo

Da Folha de São Paulo

No inquérito aberto para investigar a violação do sigilo fiscal de parentes e pessoas próximas ao candidato José Serra (PSDB), a Polícia Federal já ouviu até agora 37 pessoas em mais de 50 depoimentos -alguns foram inquiridos mais de uma vez.

A PF também já indiciou sob suspeita de corrupção e violação de sigilo sete pessoas, todas envolvidas na quebra dos dados fiscais.

Entre os indiciados estão os despachantes Dirceu Rodrigues Garcia e Antonio Carlos Atella, o office-boy Ademir Cabral, a funcionária do Serpro cedida à Receita Federal Adeildda dos Santos e Fernando Araújo Lopes, suspeito de pagar à servidora pela obtenção das declarações de Imposto de Renda.

Clique para continuar lendo

PF liga quebra de sigilo à pré-campanha de Dilma

LEONARDO SOUZA, da Folha de São Paulo

DE BRASÍLIA

Investigação da Polícia Federal fez conexão entre a quebra do sigilo fiscal de pessoas ligadas ao candidato José Serra (PSDB) e o dossiê preparado pelo chamado “grupo de inteligência” da pré-campanha de Dilma Rousseff (PT).

A PF já descobriu quem encomendou as informações: o jornalista Amaury Ribeiro Jr., ligado ao “grupo de inteligência”.

Também identificou o homem que intermediou a compra dos dados obtidos ilegalmente em agências da Receita no Estado de São Paulo. Trata-se do despachante Dirceu Rodrigues Garcia.

Clique para continuar lendo

Lula diz que campanha de Serra é ‘uma vergonha’

Jair Stangler, do jornal O Estado de São Paulo

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva classificou nesta sexta-feira, 15, a campanha de José Serra como “uma vergonha”. Lula participou de um comício com a candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, na Praça do Forró, em São Miguel Paulista, zona leste de São Paulo.

“É uma vergonha a campanha do nosso adversário (José Serra, do PSDB), é uma vergonha o que estão fazendo na internet. Não é a primeira vez em que somos atacados e que vemos preconceito contra a mulher. Isso é histórico e crônico aqui em São Paulo. São ataques inclusive do submundo religioso”, afirmou o presidente. “É falta de caráter e hombridade das pessoas que tentam se aproveitar das outras”, afirmou.

Clique para continuar lendo

‘Fui extorquido na Casa Civil’, conta deputado

Do site da Revista Veja

Em reportagem de VEJA desta semana, o parlamentar Roberto Rocha revela que assessor de Dilma Rousseff exigiu 100 000 reais de propina para agilizar processo que dependia de autorização do presidente Lula

Em 2007, o deputado Roberto Rocha, do PSDB maranhense, obteve uma audiência na Casa Civil para tratar de um problema que já se estendia por anos. Como mostra a revista VEJA desta semana, contudo, Rocha não encontrou uma solução para seu problema na visita ao Planalto. Encontrou, isso sim, um outro exemplo de como um balcão de negócios operava na Casa Civil de Dilma Rousseff, Erenice Guerra e companhia.

Clique para continuar lendo

Maluf perde prazo e fica impedido de tomar posse na Câmara

Do jornal O Globo

O deputado Paulo Maluf (PP-SP), reeleito no último dia 3, não poderá tomar posse na Câmara dos Deputados. Ele concorreu sem o registro de candidatura e dependia de uma decisão da Justiça para ter direito aos 497.203 votos que recebeu. Maluf recorreu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e o ministro Marco Aurélio Mello arquivou o caso. Alegou que os advogados perderam o prazo para recorrer e, com isso, o processo transitará em julgado. Ou seja: Maluf não poderá mais recorrer e não poderá tomar posse.

Clique para continuar lendo

Anistia: Dilma pediu suspensão de processo

Do jornal O Globo

Apresentado há oito anos na Comissão de Anistia, o pedido de indenização feito pela candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, está parado no Ministério da Justiça. A pedido da petista, o caso está suspenso desde abril de 2007. No requerimento protocolado em 2002, Dilma pediu reparação econômica pelos anos de perseguição da ditadura e também contagem de tempo para aposentadoria.

Durante o regime militar, Dilma atuou em várias organizações de esquerda, como a Política Operária (Polop), o Comando de Libertação Nacional (Colina) e a Vanguarda Armada Revolucionária Palmares (VAR-Palmares). Usou vários codinomes e participou da luta armada. Foi presa e torturada. A Comissão de Anistia não permite acesso ao conteúdo do processo, que ainda não foi julgado. Só são considerados públicos os casos já analisados. A assessoria de Dilma não respondeu por que a candidata pediu a suspensão do processo.

Clique para continuar lendo

Comício ‘ecumênico’ de Dilma tem Pai-Nosso e hino religioso

Do jornal O Globo

Depois de ceder às pressões religiosas e divulgar carta condenando o aborto , a campanha da candidata Dilma Rousseff (PT) lançou na noite desta sexta-feira uma nova modalidade de comício: o ecumênico. O palanque de seu ato eleitoral em São Miguel Paulista, na periferia de São Paulo, foi tomado por padres e pastores evangélicos que cantaram “Glória, Glória, Aleluia” e rezaram o Pai-Nosso. A manifestação religiosa aconteceu antes de Dilma e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva subirem ao palanque.

Clique para continuar lendo

Eleição aberta

Fernando Rodrigues, colunista da Folha de São Paulo

O resultado da pesquisa Datafolha realizada anteontem e ontem mantém suspense sobre qual será o desfecho da disputa pelo Palácio do Planalto. O confronto está aberto e indefinido. Dilma Rousseff (PT) está com 47% contra 41% de José Serra (PSDB), considerando-se os votos totais. A diferença entre ambos é de seis pontos percentuais.

Na véspera do primeiro turno, numa simulação de disputa final entre Dilma e Serra, a vantagem da petista sobre o tucano era de 12 pontos. No último dia 8, essa dianteira encolheu para sete pontos. Agora está em seis pontos.

Clique para continuar lendo

Dilma sofreu queda entre evangélicos

Fernando Rodeigues, colunista da Folha de São Paulo

Ao se observar o comportamento dos eleitores divididos por grupos religiosos, a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, sofreu sua maior baixa entre os evangélicos não pentecostais. Ela desliza de 40% para 36%, de acordo com pesquisa Datafolha realizada ontem e anteontem.

Como a margem de erro do levantamento é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos, a oscilação da petista ficou dentro desse limite máximo. Na pesquisa anterior, ela poderia ter no mínimo 38%. Na atual, chegaria a esse patamar no limite positivo da margem.

Clique para continuar lendo

A duas semanas da eleição, Dilma tem 47% e Serra, 41%

FERNANDO RODRIGUES, colunista da Folha de São Paulo

Uma semana após a volta da propaganda eleitoral em rádio e TV, a vantagem de Dilma Rousseff (PT) sobre José Serra (PSDB) ficou estável, segundo pesquisa Datafolha feita ontem e anteontem.

A petista aparece com 47%, contra 41% do tucano. Há uma semana, os percentuais eram de 48% e 41%, respectivamente. Como a margem de erro é de dois pontos, a pequena oscilação de Dilma indica estabilidade.

Encomendada pela Folha e pela Rede Globo, a pesquisa Datafolha foi realizada em 202 cidades, com 3.281 entrevistas. Foram registrados 4% de eleitores que votam em branco, nulo ou nenhum -percentual igual ao da semana passada. Há também 8% de indecisos (7% no levantamento anterior).

Clique para continuar lendo

Emissoras ocultam do eleitor debate dos concorrentes

Paulo José Cunha, do Blog Telejornalismo em Close

As emissoras de televisão estão sonegando informações sobre os candidatos à Presidência da República. “Grande novidade. Se elas se pautam pelas inclinações ideológicas de seus donos ou por seus interesses patrimoniais, nada demais, ora”. Mas não falo disso: falo de informações essenciais do dia-a-dia dos candidatos. “Como assim, se  se todo dia os telejornais trazem informações sobre “o dia dos candidatos”? Também não me refiro a isso, mas a informações fundamentais, relacionadas a posicionamentos que vêm assumindo ou a opiniões que vêm externando sobre temas os mais diversos, como o aborto, por exemplo. Ou sobre a baixaria da campanha. “Então se refere a quê, infeliz, desembucha!”

Clique para continuar lendo

Dilma e a Carta aos Carolas

No dia 22 de julho de 2.002 o então candidato à Presdiência Luis Inácio Lula da Silva publicou uma carta-compromisso, que ficou conhecida como Carta aos Brasileiros, na qual se comprometia com o não rompimento dos contratos e a manutenção da política econômica que herdaria do governo FHC.

A declaração deu ao candidato a densidade que faltava para domar preconceitos que ainda assustavam o empresariado e a classe média do País. Lula ganhou o jogo, sepultando as desconfiaças e suspeitas lançadas então por seus adversários políticos.

Clique para continuar lendo

Aviso aos navegantes: Votar em Weslian faz mal à saúde

A candidatura de Weslian Roriz, laranja eleitoral do ficha-suja Joaquim Roriz, é uma afronta ao bom-senso, à moralidade e à própria democracia. Joaquim Roriz, em cujo genoma estão incrustados os genes do chamado Mensalão do DEM,  foi o artífice do maior esquema de corrupção jamais montado na máquina pública do Distrito Federal.

Forçado a renunciar ao mandato recém-adquirido de Senador da República, Roriz terminaria por se inscrever no rol dos políticos que a Lei da Ficha Limpa impede de se candidar. Ao cabo desse processo, que culminou com uma nova renúncia — desta vez à candidatura ao governo do distrito Federal — escalou a mulher para lhe assegurar a volta indireta ao Palácio do Buriti.

Clique para continuar lendo

Comando tucano diz que pesquisas estão erradas

O Senador Sérgio Guerra, presidente nacional do PSDB e coordenador da campanha de José Serra à Presidência da República, assegura que as pesquisas divulgadas hoje já não refletem mais a realidade da situação eleitoral dos dois candidatos.

Guerra afirma que as pesquisas internas encomendadas pelo PSDB indicam que há um rigoroso empate entre ambas as campanhas. “Nosso tracking foi muito preciso no primeiro turno e já antecipava o segundo turno 15 dias antes da eleição passada”, disse o parlamentar ao Blog do Pannunzio.

Clique para continuar lendo

Dilma tem 53% dos votos válidos, e Serra, 47%, aponta Ibope

Do portal G1

O Ibope divulgou nesta quarta-feira (13) pesquisa de intenção de voto para o segundo turno da eleição presidencial. Segundo o instituto, Dilma Rousseff (PT) tem 53% dos votos válidos, e José Serra (PSDB), 47%.

Com a margem de erro, de 2 pontos percentuais para mais ou para menos, Dilma pode ter de 51% a 55%, e José Serra, de 45% a 49%. O critério de votos válidos exclui intenções de voto em branco e nulo e eleitores indecisos.

A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal “O Estado de S. Paulo” e foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número 35660/2010. O Ibope ouviu 3.010 eleitores entre segunda-feira (11) e esta quarta (13).

Clique para continuar lendo

Vox Populi: Dilma tem 48%; Serra tem 40%

Com informações do Portal Ig

Levantamento encomendado pelo iG dá à candidata do PT 54,5% dos votos válidos, contra 45,5% obtidos pelo tucano

A candidata do PT ao Palácio do Planalto, Dilma Rousseff, mantém a dianteira na preferência do eleitorado neste segundo turno, aponta nova pesquisa Vox Populi/iG divulgada nesta quarta-feira. O levantamento, primeiro realizado pelo instituto na segunda etapa da eleição presidencial, dá a Dilma 48% das intenções de voto, contra 40% registrados pelo adversário tucano José Serra.

Clique para continuar lendo

Roberto Romano: “Dilma não tinha alternativa a não ser atacar”

Roberto Romano, Professor titular do Deparamento de Filosofia e Ciências Humanas da UNICAMP, é uma das fontes mais requisitadas do momento para interpretar os movimentos da sociedade. Ele tem uma visão muito própria dos últimos movimentos da campanha eleitoral. Ele acha que Dilma Roussef adotou a melhor tática para enfrentar o momento delicado que vive na campanha eleitoral. E reclama da falta de discussão sobre ciência e tecnologia, temas que saíram da pauta com a derrota de Marina Silva.Neste domingo, Romano interrompeu o almoço com  netinha e cedeu uma hora de entrevista ao editor deste Blog.

Clique para continuar lendo

Campanha tucana na TV ainda faz remissões implítias ao aborto.

O candidato do PSDB, José Serra, abriu o programa produzido para o horário eleitoral desta tarde valendo-se de símbolos que remetem à questão mais discutida dos últimos dias — a polêmica do aborto.

Logo depois da vinheta inicial, a equipe que produz o programa editou takes de um parto, enquanto o locutor Ferreira Martins anuncia “um Brasil que nasce a cada dia”, bordão que segundo depois é repetido pelo candidato. É uma remissão subliminar, que leva ao tema sem tangenciá-lo no texto formal.

Clique para continuar lendo

Como os tucanos avaliaram o debate no site oficial da campanha

O extenso currículo de vida pública, sem arranhões, e as propostas concretas de quem se preparou durante anos para chefiar o Palácio do Planalto deixaram claro a superioridade de José Serra, na noite desse domingo (10), no primeiro debate televisivo após a votação do primeiro turno, na Band. Tranquilo e seguro nas afirmações, Serra dirigiu-se aos eleitores brasileiros com compromissos para solucionar problemas que atingem boa parte da população, como os gargalos na infraestrutura, os níveis alarmantes da violência pública e a lentidão de serviços públicos vitimizados pelo uso político de órgãos federais, por exemplo. Ao contrário da candidatura adversária, Serra deixou claros compromissos como o aumento do salário mínimo para R$ 600 já em 2011, assim como o reajuste do INSS em dez por cento – “o dobro do que quer o atual governo”. Ele finalizou sua participação conclamando “entusiasmo” do povo brasileiro para a escolha do próximo dia 31.

Clique para continuar lendo

Dilma e Serra fazem duelo aberto no primeiro debate do segundo turno

debate_ernesto_rodrigues_ae_10102010.jpg

Rodrigo Alvares e Jair Stangler, do Estadão

No primeiro debate direto do segundo turno, promovido pela TV Bandeirantes, os candidatos Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) partiram para o confronto aberto. Antes do debate, esperava-se que os candidatos adotassem uma postura “paz e amor”. Mas a candidata petista sepultou essa possibilidade já no primeiro bloco, partindo para o ataque e abordando de imediato o tema que vem sendo apontado como responsável por a campanha ter ido ao segundo turno, a polêmica sobre o aborto.

Clique para continuar lendo

Aumenta a rejeição ao aborto no Brasil

UIRÁ MACHADO. da Folha de São Paulor

O apoio à proibição do aborto é o mais alto no Brasil desde 1993, quando o Datafolha começou a série histórica de perguntas sobre o tema.

Segundo pesquisa realizada na última sexta-feira em todo o país, 71% dos entrevistados afirmam que a legislação sobre o aborto deve ficar como está, contra 11% que defendem a ampliação das hipóteses em que a prática é permitida e 7% que apoiam a descriminalização.

Atualmente, o Código Penal brasileiro classifica o aborto entre os crimes contra a vida. A pena prevista para a mulher que o provocar ou permitir a prática em si mesma vai de um a três anos de detenção (artigo 124).

Clique para continuar lendo

Caso Erenice mudou mais votos que temas religiosos

Fernando Canian, da Folha de São Paulo

Os fatos que levaram à queda da ex-ministra Erenice Guerra da Casa Civil e a quebra de sigilo de tucanos tiveram peso quase três vezes maior na perda de votos de Dilma Rousseff (PT) no primeiro turno do que questões relacionadas à religião.

Segundo pesquisa Datafolha realizada na última sexta, cerca de 6% dos eleitores mudaram seu voto, considerando tanto Dilma quanto José Serra (PSDB), por conta dos casos que marcaram a reta final do primeiro turno.

Desse total, Dilma perdeu cerca de quatro pontos percentuais entre o total de eleitores. Aproximadamente 75% das perdas ocorreram por conta dos escândalos recentes no governo.

Clique para continuar lendo

Quem ganhou o debate na Band ?

A julgar pelas reações dos assessores dos dois candidatos, ambos venceram o debate realizado esta noite pela Rede Bandeirantes. Os do PT deixaram o estúdio da emissora contentes com o desempenho de sua candidata. O curioso é que os do PSBD também ficaram satisfeitos com a estratégia adotada por Dilma Roussef.

José Eduardo Cardozo, Marco Aurélio Garcia e Antonio Palocci saíram saciados com a postua mais agressiva de Dilma Rousseff. Acham que a candidata conseguiu deixar claro que tem sido alvo de uma campanha construída com calúnias e difamações que ganharam a internet e, por intermédio dela, os cultos e missas de todo o País.

Clique para continuar lendo

Datafolha mostra Dilma sete pontos à frente de Serra

Da Agência Reuters.

A pesquisa Datafolha divulgada neste sábado aponta a candidata Dilma Rousseff (PT) à frente no segundo turno das eleições, com 48 por cento das intenções de voto, enquanto José Serra (PSDB) tem 41 por cento.

No levantamento do Datafolha realizado entre 1 e 2 de outubro, antes da realização do primeiro turno, Dilma aparecia com 52 por cento, e Serra, com 40 por cento no segundo turno marcado para 31 de outubro.

A pesquisa, divulgada e contratada pelo jornal Folha de S.Paulo, foi realizada no dia 8 de outubro junto a 3.265 eleitores, com margem de erro de 2 pontos percentuais.

Clique para continuar lendo

TV do Serra – programa da tarde deste sábado

O PSDB entrou no jogo anunciado pelos petisas na antevéspera do reinício da propaganda gratuita. Enquanto o programa dos adversários comparava as gestões Lula e FHC, o de Serra fez uma comparação entre as biografias dos dois candidatos.

O PSDB apresentou como trunfo a luta contra a ditadura e o exílio de seu candidato. E perguntou onde estava Dilma Roussef , que “ninguém sabe, ninguém viu” durante os anos de chumbo. Dilma esteve presa durante 28 meses  por ter se engajado na luta armada.

Clique para continuar lendo

TV da Dilma – programa deste sábado

No programa produzido para a propaganda gratuita na televisão da tarde deste sábado, a campanha da candidata Dilma Roussef, do PT, tenta convencer os eleitores do que o governo FHC beneficiou apenas os mais ricos. Carros, universidades, consumo de carne, energia elétrica, segundo a construção petista, seriam ” coisas de rico” durante os oito anos da gerstão ticana. Aos pobres teriam restado apenas o desemprego, as incertezas sobre o futuro e o arroz com feijão.

[VIDEO]http://www.youtube.com/watch?v=qjFNSFgEXpQ[/VIDEO]

Clique para continuar lendo