Um doido na Casa Branca

Nunca, jamais , em tempo algum, numa genuína democracia ocidental, alguém ousou ir tão longe em ataques contra a imprensa. Nem Ruy Falcão, nem Franklin Martins, nenhum dos inimigos da imprensa no Brasil sequer sonhou com o que Donald Trump tem feito em suas investidas contra o que chama de mainstream media, ou mídia dominante.

De todas as alegorias do presidente dos Estados Unidos, sua ojeriza à imprensa é de longe a mais persistente. Tem a cara de uma mania, palavra associada a um desequilíbrio mental que faz com que certos desejos não possam ser refreados.

Clique para continuar lendo

Se houve ‘corrupção’, mídia será investigada, diz relator

FERNANDO RODRIGUES

O relator da CPI do Cachoeira, deputado Federal Odair Cunha (PT-MG), disse ontem que “se houve cooptação e corrupção de alguns atores da mídia, isso deve ser investigado”. Para ele, “não há tema proibido”.

O petista diz, entretanto, que vai evitar generalizações. “É preciso individualizar condutas. Quer seja entre alguns membros da imprensa, membros do empresariado brasileiro, membros do Congresso Nacional, agentes de governos municipais e estaduais e agentes do governo federal. Essas condutas que, individualizadas, serviram à organização criminosa, têm que ser investigadas por nós”, afirmou o relator da CPI, que ontem deu entrevista à Folha e ao UOL.

Clique para continuar lendo

Anunciantes boicotam maior radialista do EUA

Do Portal Imprnesa,

O programa de rádio de maior audiência dos EUA, comandado por Rush Limbaugh, está sofrendo boicotes dos anunciantes após o apresentador chamar a estudante de direito Sandra Fluke de “vadia”. O xingamento ocorreu depois de ela ter defendido, em uma audiência pública no Congresso, que os planos de saúde arquem com os custos dos anticoncepcionais.

Os boicotes começaram com uma campanha dos internautas no Twitter com a hashtag #BoycottRush. A ação dos internautas pressionou os patrocinadores a deixarem de anunciar no programa de rádio.

Clique para continuar lendo

Mais 3 Estados têm projetos para monitorar a mídia

ELVIRA LOBATO. da Foha de São Paulo

Ao menos mais três Estados -Bahia, Alagoas e Piauí- preparam-se para implantar conselhos de comunicação com o propósito de monitorar a mídia.

A criação dos conselhos foi recomendação da Conferência Nacional de Comunicação, realizada no ano passado, por convocação do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O Ceará foi o primeiro a tomar a iniciativa. Na terça-feira, a Assembleia Legislativa do Estado aprovou a criação de um conselho, vinculado à Casa Civil, com a função de “orientar”, “fiscalizar”, “monitorar” e “produzir relatórios” sobre a atividade dos meios de comunicação, em suas diversas modalidades.

Clique para continuar lendo

Tarso diz que imprensa foi “bloco de sustentação” de Serra

VALDO CRUZ, da Folha de São Paulo

Governador eleito do Rio Grande do Sul, o petista Tarso Genro diz que boa parte da imprensa funcionou como “bloco auxiliar de sustentação” da candidatura do tucano José Serra, o que foi um dos fatores determinantes para Dilma Rousseff não ter vencido no primeiro turno.

Ele não quis citar nomes, dizendo apenas que algumas empresas de comunicação declararam apoio formal e outras o fizeram de maneira implícita.

Adversário de Dilma quando ainda ministro de Lula, Tarso diz que ela fez uma “excelente campanha” e a isenta de culpa por não ter vencido no primeiro turno. A seguir, trechos da entrevista concedida à Folha.

Clique para continuar lendo