Governo Temer em choque hipovolêmico

Temer já sangrou o que podia. Está em choque hipovolêmico. Sua base de apoio está se exaurindo. Temer não vai sobreviver ao massacre da Lava Jato.

Há defecções por toda parte. No PSDB, a pressão para abandoná-lo é enorme. O PSB, ainda que rachado, tem 23 dos seus 36 deputados querendo a entrega dos cargos e o abandono do navio. Parlamentares do PSD, PP e até do PR também estão pulando fora da nave adernada.

A tarde de hoje foi marcada pela consolidação do efeito-manada. Nem a cerca das nomeações , nem o chicote das demissões conseguem conter a debandada. Os aliados, que antes se empenhavam em salvá-lo, agora querem salvar a si mesmos.

Clique para continuar lendo

Flores para Marcela

Por Martha Pannunzio(*)

Há exatamente um ano, aqui mesmo neste FB, eu dei um voto de confiança ao presidente Michel TEMER, desde que ele moralizasse o governo e a política brasileira. E desejei que ele não tivesse medo etc etc…

Infelizmente ele ignorou meus sentimentos e exigências. Meus e de pelo menos a metade do povo adulto brasileiro. E se revelou ciente e cúmplice dos crimes de lesa-pátria praticados por gangues promíscuas integradas por políticos, partidos e empresários.

Clique para continuar lendo

O governo das gafes

Foto: Luiz Nova – Correio Braziliense

O governo Michel Temer tem conseguido um prodígio: errar toda vez que o País enfrenta uma grande comoção ou uma situação de emergência. As gafes, as manifestações inadequadas, as falas deslocadas da realidade e o discurso antiquado e preconceituoso se transformaram em lugares-comuns na crônica do atual presidente.

A primeira delas foi a construção  de um ministério desprovido de mulheres e negros. As críticas foram imediatas e ajudaram a formatar a imagem de machista e retrógrado que afasta Temer ainda mais dos brasileiros de boa renda e escolaridade — justamente onde ele vai pior em relação à sua quase inexistente popularidade.

Clique para continuar lendo

Tráfico de propina traz a lama à porta do gabinete de Temer

Michel Temer só foi levado ao posto que atualmente ocupa porque o Brasil estava enfarado da corrupção do PT. Foi por isso que multidões acorreram às ruas, bateram panelas e pressionaram o Congresso. O que a Nação deixou claro, de 2013 até o dia em que o PT foi defenestrado do Poder, é que não iria mais transigir com a roubalheira.

O que fez Temer ao assumir ? Prometeu contratar notáveis, mas constituiu um gabinete de notórios. Cercou-se dos mais notórios corruptos da República. Valeu-se da mão-de-obra de velhos conhecidos da crônica policial que vem sendo escrita nos anais da Lava Jato.

Clique para continuar lendo

Temer: Ao vencedor, o Largo da Batata

batatasO presidente Temer poderia ter escolhido a outra maneira de começar.

Escolheu a errada.

Sua primeira providência foi constituir um governo reaça, branco e misógno. Sem mulheres, sem negros, sem nada de contemporaneidade. Cheiro de mofo e teia de aranha. Um governo novo que já nasceu com as rugas de um ancião cansadíssimo.

Que foi buscar seus primeiros auxiliares nas listas de investigados da Operação Lava Jato. Teve que demitir três ministros recém-contratados.

Demitiu um amigo que pretendia fazer ministro da Justiça antes de nomeá-lo. Na AGU, colocou um advogado que perde prazos. Teve que trocar, abrindo finalmente espaço para a primeira mulher em sua equipe (Dona Marcela ainda não conta).

Clique para continuar lendo