Ministro Miojo pede demissão do Min. da Integração

Durou um átimo a carreira de ministro do ex-secretário nacional de Irrigação do Ministério da Integração. Indicado pela ala recalcitrante do PP, que quer permanecer no governo a despeito da orientação em contrário da bancada, José Rodrigues Pinheiro Dória foi levado a declinar da indicação. Não será mais ministro.

Além disso, o assédio do Planalto em busca de votos na legenda surtiu efeito contrário. Amanhã o presidente do PP, senador Ciro Nogueira, vai reunir a Executiva para fechar questão a favor do voto pelo impeachment de Dilma Roussef.

Clique para continuar lendo

PTB, PSD e PRB fazem a extrema-unção do governo Dilma

Acabou.

Dilma Rousseff perdeu a última esperança de salvar seu governo do inferno do impeachment que se avizinha. Com a debandada do PRB, PTB e PSD não resta nenhuma chance de trazer de volta à vida o paciente moribundo que agoniza na Praça dos Três Poderes.

“Para que isso aconteça é preciso um Milagre de Lázaro, mas aí já não é com a gente”, dizia ontem um aliviado político da base governista. “Mas o santo que poderia operar esse milagre não dá mais o ar de sua graça”, lamentava, em uma referência ao sumiço de Lula do ambiente das negociações. “Melhor chamar logo um padre para ministrar a Oração dos Enfermos. Nós estamos conformados”, dizia o parlamentar.

Clique para continuar lendo

Sem PP, PRB e PMDB Governo Dilma entra na fase terminal

rembrandt-caravaggioDois partidos que integram a base aliada decidiram romper com o governo, entregar cargos e votar a favor do impeachment da Presidente Dilma Rousseff. O PP, que tem 47 deputados, reuniu sua bancada e vai encaminhar o voto pelo impedimento. O PRB, que tem 22 deputados e um senador, fechou questão — contra Dilma Rousseff.

Hoje será a vez do PMDB trilhar o mesmo caminho. De acordo com articuladores da Frente do Impeachment, apenas 5 dos 69 deputados peemedebistas ainda declaram que pretendem votar contra o impeachment. Todos os demais estão comprometidos com o vice-presidente Michel Temer.

Clique para continuar lendo

Governo perde o PP. São 40 votos a menos para o Planalto.

O PP vai se reunir daqui a pouco para abandonar o Planalto.

A reunião vai acontecer no Plenário 14 da Câmara Federal. O partido vai fechar questão a favor do impeachment.

Vai ser um balde de água gelada nas pretensões do governo. O presidente do partido, senador Ciro Nogueira, prometeu dar à presidente Dilma Rousseff 40 dos 50 votos da bancada na Câmara. Agora não vai poder entregar nenhum.

A bancada não vai decidir nada sobre sair ou ficar no governo. Vai apenas definir como seus parlamentares vão votar.

Clique para continuar lendo

Perdeu, PT!

proibidoptO PMDB vai reunir a bancada nesta quarta-feira e deve fechar questão a favor do voto pelo impeachment.

O PSB vai votar contra a Presidente Dilma Rousseff.

Ciro Nogueira  prometeu ao Palácio do Planalto entregar 40 dos 50 votos da bancada do PP. Não vai entregar nem 15.

No PR, o líder, Maurício Quintella Lessa, se demitiu da liderança para votar contra Dilma Rousseff. Leva ao menos meia bancada com ele.

O PRB já desembarcou.

No PDT, que fechou questão a favor do governo, há um movimento de insurreição de parlamentares que não querem ir para o sacrifício para salvar um cadáver insepulto. Julgam que o preço a pagar é alto demais. Querem debandar.

Clique para continuar lendo

Você, que diz que não há crime, já leu a Lei do Impeachment ?

bilheteazulTecnicamente, ela se chama LEI Nº 1.079, DE 10 DE ABRIL DE 1950. 

Vulgarmente, é conhecida como Lei do Impeachment.

É a lei que define o que é crime de responsabilidade, quais as condutas que se enquadram nesse tipo penal, quem está sujeito a ela.

É uma lei enorme. Tem 82 artigos. E antiga. Passou a vigorar há 66 anos.

O Artigo 2º estabelece que nem é preciso praticar efetivamente o crimes. Basta tentar.  A pena aplicada é de “perda do cargo, com inabilitação, até cinco anos, para o exercício de qualquer função pública”.

Clique para continuar lendo

Começou o efeito manada

estoromanadaNove diretórios estaduais do PP decidiram fechar questão a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff: RS, SC, PR, SP, MG, ES, GO, DF e AC.

As decisões regionais afrontam a posição do presidente da sigla, senador Ciro Nogueira, que na semana passada deu um passa-moleque na bancada. Ele anunciou que partido iria permanecer no governo sem consultar ninguém. Vinte e dois deputados pepistas haviam solicitado uma reunião do diretório para deliberar sobre o afastamento do governo, mas  foram aconselhados por Ciro Nogueira a desistir da reunião para que o assunto fosse debatido em outras instâncias partidárias.

Clique para continuar lendo

O que será da palavra “presidenta” depois do impeachment ?

presidentaDepende.

Se Michel Temer assumir o Poder, os atos oficiais voltam a ser assinados por um “presidente”.

Vamos supor que a Nação prefira um banho de urna para restaurar a legitimidade corroída pela crise política. Aí tudo pode acontecer.

Vai que ganha um Bolsonaro, um Marco Feliciano, um Malafaya. Todos eles igualmente machistas – misóginos, eu diria.

Pode ser que exijam que a palavra ‘presidente’ seja flexionada para o gênero masculino — presidento. Pode ser que queiram também trocar Vossa Excelência por Vosso Excelêncio — para deixar claro que o Brasil é um reino dirigido por espadas.

Clique para continuar lendo

Cala a boca, Zé de Abreu!

estupidezO ator e detrator Zé de Abreu perdeu mais uma oportunidade  de ficar de boca fechada. Sem ter mais a quem atacar, decidiu investir contra a memória do jornalista Sandro Vaia, que faleceu no último fim-de-semana. Do nada, o troglodita global saiu-se com a seguinte pérola no Twitter: “Vaia morreu de entupimento das veias biliares! A vida vale o ódio ? Ou o ódio vale mais que a vida ? Para mim, não”.

Sandro Vaia era um dos jornalistas mais respeitados da geração que chega agora à maturidade. Era um democrata, defensor incansável dos valores republicanos.

Clique para continuar lendo

Matem o mensageiro!

Mate o mensageiro!Parece ser uma unanimidade.

Dez em cada dez defensores do modo petista de governar clamam pela destruição da “velha mídia”, da “imprensa golpista”. O “golpe” que se trama contra os anjos imaculados que mandam hoje no País seria uma “conspiração midiática” de cinco famílias de oligarcas que controlariam a opinião pública.

A ladainha tem sido repetida como um mantra a cada manifestação, em cada post, reunião partidária ou conversa de boteco dessa pretensa esquerda analfabeta e corrupta que infestou nossas instituições — dela ou de seus prepostos.

Clique para continuar lendo

Não vai ter golpe. Talvez nem impeachment constitucional

Vai ter golpe ?

Vai ter golpe ?

Mudou o ânimo no Congresso Nacional em relação ao impeachment da presidente Dilma Rousseff. Ninguém mais é capaz de apostar alto no resultado do julgamento político que se avizinha. E os governistas estão mais animados do que os oposicionistas.

Qual o placar hoje ? O Deputado Darcísio Perondi (PMDB/RS), um dos coordenadores da Frente do Impeachment, acaba de tabular um levantamento feito por quarenta parlamentares com os colegas de plenário. Foram encontrados, segundo ele, 346 votos certos a favor do impeachment — apenas quatro além do mínimo necessário para encerrar o governo Dilma.

Clique para continuar lendo

Há algo errado com a Lista do Apocalipse da Odebrecht

Uma análise rápida dos dados contidos na contabilidade paralela da Odebrecht coloca mais dúvidas do que certezas. Quero compartilhar com vocês algumas poucas observações que demonstram a dificuldade de se encontrar lógica em algo aparentemente incompleto e ilógico.

Os papéis apontam doações de R$ 216 mil para Aécio Neves. Consultando os registros do TSE, fica patente que o senador mineiro recebeu muito mais do que isso. Foram R$ 3 milhões em três operações distintas. A construtora Norberto Odebrecht doou R$ 1 milhão no dia 14 de agosto de 2014. A Braskem doou R$ 1 milhão na mesma data e fez outro aporte de R$ 1 milhão em 26 de setembro.

Clique para continuar lendo

Carta aberta do crime organizado ao governador do estado

jailCaro governador ,

Vimos respeitosamente à sua presença com o intuito de denunciar a situação de penúria em que se encontra o crime organizado.

A crise pegou os assaltantes em cheio. O valor do butim-médio recuou para níveis do início da década porque ninguém tem dinheiro para nada.

Nas biqueiras só se vende crack e maconha. A cocaína, que agrega maior valor ao comércio de substâncias psicoativas, ninguém quer saber de comprar. O dólar subiu demais e os traficantes não conseguiram repassar o aumento para o consumidor final. Isso fez com que muitos empresários do setor de estupefacientes fossem obrigados a batizar ainda mais o pó, aumentando o impacto que a adição de certos produtos tem na saúde pública.

Clique para continuar lendo

Confusões do governo Dilma produzem o primeiro órfão da crise política

Certidão de nascimento: sem a assinatura do suposto pai.

Ele já vinha sendo sangrado a ponto de ficar esquálido. Nem de longe lembrava a figura vigorosa e impressionante sobre a qual um dia estiveram depositadas todas as esperanças dos circundantes. Mas jamais alguém chegou a supor que pudesse ser abandonado e esquecido pela própria família, que antes lhe parecia tão devotada.

No passado, sua força foi motivo de orgulho do pai e trouxe muitas alegrias à mãe. Todos reconheciam nele qualidades incríveis. Não por acaso, foi durante muitos anos o tema de praticamente todas as conversas nas rodas que só falavam em prosperidade, abastança e fartura. Era redentor do futuro, a esperança de sua gigantesca família.

Clique para continuar lendo

Moro errou. Errou mesmo?

A polêmica não tem sentido. Basta ler a Lei da Interceptação Telefônica (Lei 9296/96) para se constatar que Sérgio Moro, um juiz eficiente e assertivo, desta vez pode ter  produzido uma ilegalidade.

O primeiro parágrafo da lei 9296/96 estabelece que “a interceptação de comunicações telefônicas (…) dependerá de ordem do juiz competente da ação principal, sob segredo de justiça“.

Em outro ponto, no Art. 8º, o texto legal determina que a interceptação  “ocorrerá em autos apartados, apensados aos autos do inquérito policial ou do processo criminal, preservando-se o sigilo das diligências, gravações e transcrições respectivas“.

Clique para continuar lendo

Dilma, a prestidigitadora, e suas mentiras contumazes

A quem acreditar queira...

A quem acreditar queira…

Nos últimos dias, a presidente Dilma Rousseff fez uso indiscriminado de artifícios retóricos (e simbólicos) desprovidos de verdade fática com o objetivo de mascarar a real intenção da nomeação do ex-presidente Lula para a chefia da Casa Civil — retirá-lo do alcance da Justiça Federal, remetendo o inquérito da Lava Jato para o Supremo Tribunal Federal.

Para descobrir o que existe de verdade, o que há de mentira nessa história é preciso estabelecer quando surgiu a ideia de dar a Lula foro privilegiado. O assunto aparece em vários trechos dos diálogos mantidos por interlocutores de Lula nos dias que antecederam sua nomeação. Em 8 de março, por exemplo, o tema é objeto de uma conversa entre Lula e o sociólogo Alberto Almeida.

Clique para continuar lendo

Avenida Paulista, PM e manifestantes: Dois pesos, duas medidas

A Avenida Paulista é do povo como o céu é do avião ?

A Avenida Paulista é do povo como o céu é do avião ?

Não há nenhuma semelhança entre o comportamento selvagem da PM de São Paulo em manifestações do Movimento Passe Livre e a cordialidade fardada que se viu nas últimas 36 horas na Avenida PAulista. Goste-se ou não das teses defendidas por coxinhas ou petralhas, é impossível não perceber que  o governo do Estado vem dispensando tratamento privilegiado aos manifestantes que querem o impeachment.

Hoje, a militância governista vai promover um ato de apoio a Lula e Dilma. A manifestação foi marcada com bastante antecedência, antes do dia 13, quando a oposição promoveu os maiores atos de protesto da história do País.

Clique para continuar lendo

Estratégia de confrontação já contamina as ruas

luvasÉ preocupante o que se vê nos locais onde grupos favoráveis e contrários ao governo se encontram. As agressões, que começaram ontem à noite, se repetem em Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro. Felizmente até agora ninguém se machucou seriamente. Mas cenas de absoluta intransigência estão se intensificando e proliferando ao redor do País.

Chamou minha atenção a selvageria com que manifestantes pró-imeachment atacaram um rapaz que vestia camiseta vermelha em São Paulo. Com os ânimos à flor da pele como andam, escolher a roupa errada no armário pode valer uma refrega. E não interessa o que pensa quem veste a roupa — interessa apenas a cor da indumentária.

Clique para continuar lendo

E agora ???

interrogaçãoO Brasil está sem governo. Ao menos em tese a presidente da República pode ser presa por obstruir a Justiça. O terceirizador do governo, Lula, perdeu a condição política de cumprir seu papel de interventor. O golpe branco fracassou.

E agora ?

É uma pergunta sem resposta. Ninguém sabe qual é a saída. Tudo aponta para a necessidade de uma solução judicial. No melhor dos cenários, o TSE cassaria a chapa que elegeu Dilma e Temer e o STF providenciaria uma saída salomônica para afastar da cadeia sucessória também Eduardo Cunha e Renan Calheiros, que estão atolados até o pescoço em seu passivo judicial.

Clique para continuar lendo

Multidão sai às ruas contra conjuração petralha

grampoMilhares de pessoas estão concentradas na Avenida Paulista, em São Paulo,  em frente ao Palácio do Planalto e em ao menos 11 outras cidades brasileiras. As manifestações espontâneas foram convocados como flashmobs pelas redes sociais em protesto contra a escandalosa nomeação de Lula para a Casa Civil.

Antes que ela começasse, no entanto, veio a público a última lambança petista:  o insidioso diálogo entre Dilma e Lula em que a presidente da República oferece a seu antecessor uma espécie de salvo-conduto para a impunidade.

Clique para continuar lendo

Para STF, nomeação para fugir da Justiça é fraude

A estratégia de nomear Lula para livrá-lo da investigação da Operação Lava Jato pode trazer mais problemas do que soluções para o líder petista. Para o Supremo Tribunal Federal, utilizar  cargo com foro privilegiado “para  deslocar competências (jurisdicionais) constitucionalmente definidas” é fraude.

A decisão faz parte do acórdão que decorreu do julgamento da Ação Penal nº 396, de 28/10/2010, relatado pela Ministra Carmem Lúcia.

Além disso, juristas reconhecidos asseveram que a presidente Dilma Rousseff fica sujeita a sanções graves previstas na Lei da Improbidade Administrativa, o que pode lhe valer a perda de mandato e a inabilitação para o exercício da vida pública.

Clique para continuar lendo

Lula assume a Casa Civil e encerra o governo Dilma

lula_voltaFoi um anúncio protocolar, feito pelo líder do PT na Câmara. Não teve pompa nem gravidade, mas trata-se claramente de um golpe de Estado. Formalmente, Lula assume a Casa Civil da Presidência da República. Na prática, no entanto, assume todo o governo e encerra o agônico segundo mandato de Dilma Rousseff.

A deposição consentida vem a confirmar que Dilma Rousseff era mesmo um poste provisório — esteve ocupando a cadeira presidencial apenas até o momento em que seu criador e chefe decidisse voltar ao terceiro andar do Planalto. É uma intervenção sem precedentes na história da jovem democracia brasileira. Sem dispor de um voto sequer, Luis Inácio Lula da Silva inicia seu terceiro mandato na presidência da República.

Clique para continuar lendo

A merca de Merdadante

Mercadante fez merda. E fez tanta que vai, provavelmente, ser alçado à condição de patrono do impeachment. Justo o mais leal dos assessores de Dilma.

Eu gosto do Mercadante. Acho que ele é muito melhor do que a média dos petistas. Mas desta vez, Mercadante fez merda. Daqui para a frente, ninguém vai mais se lembrar dos aloprados do PT.

merdadanteNão acredito que Mercadante ofereceu suborno à família de Delcídio do Amaral. Mas ficou claro que ele tentou paralisar a investigação dos malfeitos revelados por Delcídio. E que o fez, se não em nome, ao menos em benefício da sua queridíssima chefe. A presidenta.

Clique para continuar lendo

Comitiva do PT viaja em jato que empreiteira já fretou para Lula

PT-WTR: A estrela das estrelas petistas

PT-WTR: A estrela das estrelas petistas

Rui Falcão, presidente do PT, e uma extensa corte petista foram vistos desembarcando agora há pouco em Brasília do jatinho executivo Gulfstream 200 prefixo PR-WTR. Eles acompanharam o ex-presidente Lula, que está indo provavelmente para pedir asilo a Dilma Rousseff num ministério qualquer. Lula usou outro jatinho para seguir até a Capital da República.

O PR-WTR é um velho conhecido da cúpula do PT e do próprio Lula. Foi nesse avião, pago pela empreiteira Odebrecht, que o ex-presidente foi e voltou ao Panamá em novembro de 2014.  A viagem, de acordo com as suspeitas do Ministério Público, foi encomendada para o ex-presidente fazer lobby da empreiteira, que disputava uma licitação bilionária naquele país.

Clique para continuar lendo

A física do governo Dilma

entropiaO governo Dilma Rousseff tem dimensões vetoriais. Está provando que, no universo da política, tudo o que já é infimamente pequeno pode ficar ainda menor. Não há um zero absoluto. Para quem pensava que as crises econômica, moral e de governabilidade já haviam reduzido ao mínimo o que restou de Dilma, a provável nomeação de Lula vem a demonstrar que não, que sempre haverá como se apequenar ainda mais. Trocando em miúdos, Dilma se transforma, com a nomeação de Lula, numa partícula subatômica do que já foi um dia.

Clique para continuar lendo

Lula 2018 ?

luladetidoA detenção de Lula gerou uma comoção entre os poucos carolas que ainda rezam pela cartilha do ex-presidente. Lula recebeu o mesmo tratamento que outros anjos caídos mereceram da Operação Lava Jato. Por esses, no entanto, as únicas lágrimas de que se tem notícia foram as que verteram dos olhos de seus advogados — mas estes são carpideiras profissionais, não contam.

Os carolas de Lula, turma pequena mas barulhenta, querem vê-lo de volta à Presidência da República.

Se Lula, como disse, for um real mais honesto do que o Moro, os procuradores e policiais que o detiveram nesta sexta, vai disputar as eleições de 2018. Ao menos é o que ele diz.

Clique para continuar lendo