Blog do Pannunzio

Sarney recebeu verba de firmas no exterior

Da Folha Online.

A Fundação José Sarney recebeu R$ 300 mil em 2007 de uma empresa de fachada, a KKW do Brasil, que representa duas “offshores” (firmas no exterior), com sedes na Inglaterra e no paraíso fiscal das Ilhas Virgens Britânicas.

A KKW é do ex-senador Gilberto Miranda, afilhado de José Sarney (PMDB-AP) e personagem recorrente de escândalos em Brasília nas últimas duas décadas. Com a doação, ela foi a maior financiadora da entidade em 2007.

Apesar de ter capital social de R$ 80 milhões (cifra de uma empreiteira de grande porte), a KKW não tem negócios visíveis, site ou sede própria. Seus endereços e telefones correspondem aos da casa e do escritório de Miranda em São Paulo, onde funcionam outras firmas atribuídas ao ex-senador, igualmente registradas (integral ou parcialmente) em nome de “offshores”.

As “offshores”, em especial as que têm sede em paraísos fiscais, são costumeiramente usadas para repatriar dinheiro que deixou o país de forma ilegal, em regra via doleiros.

Outro lado

A KKW do Brasil fez a doação de R$ 300 mil à Fundação José Sarney porque a entidade “tem boa índole e atende zilhões de crianças”, afirmou Renato Brito, da diretoria jurídica da empresa.

Já Miranda disse que já foi dono da KKW e a repassou para o nome das filhas, atuais proprietárias, como uma herança em vida. A Fundação José Sarney não se pronunciou.

Leia esta matéria na íntegra clicando aqui (só para assinantes).

Comentários

Related posts

Honduras rejeita invadir embaixada brasileira

Alencar recebe alta

Destaques dos jornais de hoje – O Globo

Leave a Comment