censura Deu no jornal Justiça Notí­cias O Globo Polí­tica

ANJ condena decisão de juíza de tirar do ar textos de site do ES

A Associação Nacional de Jornais (ANJ) divulgou nota nesta quarta-feira na qual condena decisão da juíza Ana Cláudia Rodrigues de Faria Soares, da 6ª Vara Cível de Vitória (ES). Ela proibiu o jornal digital Século Diário de manter em seu site três notícias e dois editoriais sobre a atuação do promotor de Justiça Marcelo Barbosa de Castro Zenkner, publicadas originalmente entre maio de 2010 e março deste ano. A nota é assinada pelo vice-presidente da ANJ, Francisco Mesquita Neto.
Segundo a ANJ, a juíza ainda teria feito sugestões ao veículo, sobre a linha editorial que deveria ser adotada pela publicação. A entidade recomendou que o Século Diário recorra da decisão, “para que o mesmo Poder Judiciário que decidiu pela censura prévia e pela imposição das abusivas ‘recomendações’ restabeleça o primado constitucional”.
“A ANJ considera especialmente grave que a juíza Ana Cláudia Rodrigues de Faria Soares, não satisfeita em desobedecer o dispositivo constitucional que veda a censura à produção jornalística, tenha se arrogado o direito de determinar que o jornal digital Século Diário doravante siga ‘recomendações’ editoriais por ela estipuladas”, afirmou a entidade.

Beba na fonte: ANJ condena decisão de juíza de tirar do ar textos de site do ES – O Globo.

Related posts

MP já designou promotores para reabrir investigação da “Operação Pelada”

Fábio Pannunzio

Adeus, fascistas mascarados!

Congressistas reagem a guerra de versões sobre operação

Fábio Pannunzio

3 comments

pedro paulo 12/07/2012 at 16:36

O Franklin Martins já deve ter um poster desta brava paladina da justiça no escritório. A meritíssima também deve receber um convite para conhecer outras nações onde a imprensa livre prospera, tais como a Venezuela, a Bolívia, o Equador e a Argentina.

Reply
MarceloF 12/07/2012 at 12:36

MT e ES, tudo a ver. Não é Fábio?
Sds.,
de MarceloF.

Reply
Joao Florentino DaSilva 12/07/2012 at 10:08

Era so o que faltava, coronelismo judiciario! Nao que a gente pense que nao exista, mas, ideologico?
Vivemos uma ditadura disfarcada e nao nos demos conta disso.

Reply

Leave a Comment