Deu no jornal Eleições 2012 Notí­cias O Globo Polí­tica

Serra e Russomanno estão empatados na corrida em SP

Os candidatos José Serra (PSDB) e Celso Russomanno (PRB) aparecem tecnicamente empatados na corrida pela prefeitura de São Paulo, segundo pesquisa Ibope divulgada nesta sexta-feira. No levantamento, encomendado pela TV Globo e o jornal “O Estado de S.Paulo”, Serra tem com 26% das intenções de voto e Russomanno, 25%. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.
Em terceiro lugar apareceu Soninha Francine (PPS), com 7%. O candidato do PT, Fernando Haddad, ficou em quarto lugar, com 6%. Gabriel Chalita (PMDB) e Paulinho da Força (PDT) obtiveram 5%, cada. Carlos Giannazi (PSOL), Ana Luíza Figueiredo (PSTU) e José Maria Eymael (PSDC) tiveram 1%. Levy Fidelix não pontuou.
Essa é a primeira pesquisa Ibope realizada com o cenário oficial de candidatos. Por esse motivo, não há comparações sobre a evolução de desempenho dos candidatos. Brancos e nulos somaram 14% e indecisos 9%.
O cenário é parecido ao da pesquisa Datafolha divulgada em 21 de julho. Serra e Russomanno apareceram, pela primeira vez, empatados na disputa, mas com uma vantagem do tucano maior do que a verificada pelo Ibope. Serra tinha 30% e Russomanno, 26%. Bem atrás, também em empate técnico, estavam Haddad e Soninha, com 7%, Chalita com 6% e Paulinho, 5%.
A pesquisa Ibope também mediu o índice de rejeição dos concorrentes à vaga de prefeito na capital paulista. Serra lidera o ranking, com 34% dos entrevistados dizendo que não votariam nele. Paulinho e Soninha aparecem com 13%, seguidos por Eymael e Fidelix, 11%, Haddad, 9% e Russomanno e Chalita, 8%.
Foram entrevistados 805 eleitores da capital entre os dias 31 de julho e 2 de agosto. O levantamento foi registrado na Justiça Eleitoral com a numeração 00198/2012.
A sondagem foi divulgada um dia depois do primeiro debate na TV entre os candidatos à prefeitura de São Paulo, promovido pela TV Bandeirantes. Apesar de temas como o mensalão e a aliança entre o PT e o PP de Paulo Maluf terem sido explorados, no geral, o clima de enfrentamento entre os candidatos foi exceção no debate. Em vez do tom duro presenciado na campanha nas ruas, o que se viu em quase três horas de transmisão foram discursos amenos e cheios de cordialidades. Os principais prefeituráveis tentaram evitar embates diretos entre si e sobrou para os postulantes de partidos menores, como Giannazi e Fidelix puxarem os poucos momentos de confronto e descontração.
Giannazi foi democrático nos ataques. Primeiro, provocou Haddad com o julgamento do mensalão e a aliança com Maluf. Depois, mirou em Serra e citou livro “Privataria tucana” ao falar de corrupção no ninho tucano. Os petistas se surpreenderam com a disposição do socialista. A equipe de marketing de Serra caiu na gargalhada. Mas, quando o tucano passou a alvo, o coordenação de comunicação foi até a direção do debate se queixar dos ataques. Da plateia, os petistas aplaudiram. Marqueteiro de Haddad, João Santanna, acompanhou a performance de Giannazi sem se levantar da cadeira.

Beba na fonte: Serra e Russomanno estão empatados na corrida em SP – O Globo.

Related posts

Gráfica de tucana já fez jornal pró-Dilma

A aula que FHC cabulou

Fábio Pannunzio

Site do Instituto Lula não exibe imagem de Maluf com petista

Leave a Comment