Blog do Pannunzio

Lula: Decisão sobre compra de caças é política e do presidente

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta sexta-feira que a decisão sobre a compra dos 36 aviões de caças para a FAB (Força Aérea Brasileira) é política e estratégica e será tomada pelo presidente da República.

“A FAB tem o conhecimento tecnológico para fazer a avaliação [dos aviões]. E ela vai fazer e eu preciso que ela faça. Agora, a decisão é política e estratégica, e essa é do presidente da República e de ninguém mais”, disse Lula em entrevista em Ipojuca (PE).

Na segunda-feira (7), durante as comemorações do Dia da Independência, Lula e o presidente francês Nicolas Sarkozy anunciaram em comunicado conjunto “a decisão” de entrar em negociação com a empresa francesa Dassault para a compra dos aviões.

 

O anúncio criou um mal-estar no governo brasileiro, uma vez que o processo para a escolha da empresa fornecedora das aeronaves ainda está em curso. Além do Rafale, da francesa Dassault, estão na disputa o F-18, da norte-americana Boeing, e o Gripen, da sueca Saab.

Lula disse hoje que, por enquanto, a negociação está na fase “do palpite” e quem quiser pode dar palpite. Porém, é ele quem vai decidir, pois ainda há muito tempo para discutir. “Temos muito tempo para discutir porque eu não tenho obrigação de decidir amanhã, depois de amanhã, o ano que vem. Eu decido quando eu quiser”, afirmou.

O presidente explicou que o governo brasileiro está conversando com a França porque Sarkozy foi o único presidente que disse “textualmente” que o “Brasil tem disponibilidade para vender o [que for] produzido aqui em toda a América Latina”.

“Essa é a única coisa concreta que eu tenho e por isso nós estamos conversando com a França. Se alguém quer ofertar mais, que oferte. Negociação é assim”, afirmou.

Ontem, o ministro Celso Amorim (Relações Exteriores) admitiu que há uma “preferência nítida” do governo brasileiro pela compra 36 de aviões de caça da França, apesar de os Estados Unidos e a Suécia ainda estarem na disputa.

Além de Amorim, o ministro Nelson Jobim (Defesa) também manifestou preferência à proposta de venda dos caça feita pelo governo da França. Mas ressaltou que o processo para a escolha da empresa fornecedora das aeronaves ainda está em curso.

Comentários

Related posts

Minc chapado na Chapada

Fernando, “o operador da família Sarney”

Fábio Pannunzio

Conheça os nomes dos parlamentares que querem a instalação da CPMI do MST

Leave a Comment