Blog do Pannunzio

Senadores repudiam cerco policial à embaixada do Brasil em Honduras

Os senadores usaram o plenário do Senado para se manifestar contrários à situação vivenciada hoje em Honduras.

Desde que o presidente deposto do país, Manuel Zelaya, retornou à capital Tegucigalpa, a paz deixou de ser instalada na localidade.

O Brasil, que abrigou o político em sua embaixada, também tem sofrido as consequências do ato.

Em carta, os parlamentares foram veementes ao repudiar “o cerco policial à Embaixada do Brasil em Tegucigalpa, já condenado pelo Conselho de Segurança da ONU, o qual contraria frontalmente as responsabilidades do Estado hospedeiro consagradas na Convenção de Viena sobre Relações Diplomáticas”.

No documento, os senadores mostraram ainda consternação “com as violações do direito à livre manifestação do governante legítimo de Honduras, condenadas pela Comissão Interamericana de Direitos Humanos, e com a suspensão das garantias constitucionais do povo hondurenho, bem como com aviolação da liberdade de imprensa.

Também no voro de repúdio, os políticos pediram a todas as forças políticas de Honduras para que iniciem, “sob os auspícios da Organização dos Estados Americanos, um processo transparente de diálogo que conduza esse país à conciliação e à volta da normalidade democrática”.

Zelaya voltou a Tegucigalpa cerca de 3 meses depois de ter sido deposto e expulso do país e afrontou o governo interino de Roberto Michelleti.

Ontem, durante reunião da Comissão de Relações Exteriores do Senado, o ministro Celso Amorim negou que o Brasil soubesse das intenções de Zelaya de se refugiar na embaixada brasileira e afirmou que o país se negou a emprestar um avião para que o político hondurenho retornasse à capital.

Comentários

Related posts

Oscar Niemeyer volta para CTI de hospital

Encontro de frente tucana começa com duas horas de atraso

Fábio Pannunzio

Morte do fundador da Capital Serviços determinou concordata da empresa

Fábio Pannunzio

Leave a Comment