Blog do Pannunzio

Oposição acompanha crise envolvendo Arruda de olho em 2010

Evandro Éboli e Isabel Braga
Com José Roberto Arruda (sem partido) fora do páreo, a sucessão de 2010 no Distrito Federal alimenta candidaturas dadas como descartadas diante do favoritismo do governador. Abancarrota de Arruda animou a oposição, mesmo diante do forte concorrente Joaquim Roriz (PSC), apontado como um dos favorecidos pelacrise do mensalão do DEM . Cuidadosos nas declarações, nos bastidores os potenciais candidatos acompanham a crise. Ressurgem os nomes dos senadores Cristovam Buarque (PDT) e Gim Argello (PTB) e do deputado federal Geraldo Magela (PT).
No DEM, o pré-candidato natural, agora, é o vice-governador Paulo Octávio, caso não apareçam vídeos ou documentos que o atinjam. O nome da deputada distrital Eliana Pedrosa para disputar o governo do DF aparece como possibilidade, ainda mais por ter comandado a Secretaria de Desenvolvimento Social. O secretário de Transportes, Alberto Fraga, também é cotado. Eliana Pedrosa prefere a cautela.
– O pré-candidato é o Paulo Octávio. Com a saída do Arruda, começam as movimentações, mas está tudo fresquinho, embora a política ande rápido. As pesquisas, o único elemento além da adivinhação, apontam que o Paulo Octávio tem mais votos. Não vi pesquisa com meu nome – disse Eliana.
Argello é apontado como herdeiro do espólio eleitoral de Arruda
Meu grupo político me quer como candidato, mas é melhor esperar a turbulência passar para ver o que restou
Suplente de Joaquim Roriz no Senado, Gim Argello (PTB), que virou senador com a renúncia de seu padrinho político, busca se descolar da imagem do ex-governador. Desde 2007, aproximou-se do Planalto e tem forte ligação com a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff. Os dois são amigos e companheiros de caminhadas matinais no Lago Sul, onde são vizinhos. O senador é o único assumido postulante ao governo do DF e apontado também como um herdeiro do espólio eleitoral de Arruda.
– Minha candidatura está há seis meses circulando e se fortalece com o que está ocorrendo. Meu grupo político me quer como candidato, mas é melhor esperar a turbulência passar para ver o que restou – disse Gim.
O petebista é também um dos poucos com uma situação cômoda. Seu mandato só termina em 2014 e todos os outros possíveis concorrentes perdem as cadeiras no Legislativo.
Desde que o mensalão veio à tona com as gravações de Durval Barbosa , Joaquim Roriz se recolheu. Mas comemora. Seus opositores avaliam que se o pleito for para o segundo turno, Roriz não leva. Serão todos contra ele.
– A população não permitirá entregar o governo de bandeja para o Roriz – disse o secretário de Transporte, Alberto Fraga, deputado federal licenciado do DEM.
Aliado de Arruda, Fraga diz que o governador terá seu peso:
– Arruda será um fortíssimo cabo eleitoral. Poderá influenciar muito nas eleições de 2010.
Os dois principais nomes do PT silenciam. O deputado federal Geraldo Magela não se pronuncia. Agnelo Queiroz, ex-ministro do Esporte, só se manifesta no twitter: defendeu o afastamento de Arruda e de Paulo Octavio e criticou a ação violenta da PM contra manifestantes.
O PT-DF protocolou pedido de impeachment contra Arruda. A iniciativa foi do presidente local da legenda, Chico Vigilante. Quando o assunto é sucessão, ele desconversa.
– A preocupação do PT não é com quem será favorecido com a desgraça do Arruda. É com o prejuízo de Brasília nesse momento.
Aliados de Cristovam Buarque (PDT) apostam em seu nome. Ele anunciou apoio ao deputado distrital José Reguffe (PDT), já lançado pré-candidato. Mas a caixa de mensagem do senador, na internet, está repleta de apelos para que tente voltar ao Palácio do Buriti. Sua disposição inicial é voltar ao Senado.
Clique aqui para a íntegra no site de O Globo

Related posts

Destaques dos jornais de hoje – O Globo

TV Câmara tira do ar parte da programação por causa de problemas com empresa que terceirizava mão de obra

Fábio Pannunzio

Não é privilégio de Brasília. Corruptos do MT também são chorões.

Leave a Comment