Blog do Pannunzio

Cabral “fez política” em todas as inundações dos últimos dois anos

Ao contrário do que afirmou ao desembarcar na Ilha Grande, o governador Sérgio Cabral gosta, sim, de “fazer política” quando há desastres meteorológicos em seu estado. Ao contrário do que aconteceu desta vez, quando o governador demorou mais de 30 horas para aparecer na área da catástrofe, ele sempre se faz presente imediatamente — quer sobrevoando as áreas afetadas, quer em entrevistas dando conta de providência para socorrer e abrigar as vítimas.

Foi assim  em 11 de fevereiro de 88, quando o governador sobrevoou a região de Petrópolis e Itaipava, atingidas por chuvas violentas. O mesmo ocorreu em 20 de dezembro de 2008, quando o município de Campos e o Noroeste fluminense forma inundados por tempestades torrecneicias.

O último sobrevôo do governador a uma área atingida por temporais aconteceu em 12 de novembro passado — menos de dois meses atrás. Daquela vez, Cabral vistoriou a situação em que se encontravam Belford roxo e Duque de Caxias. Logo depois, anunciou providências e uma ajuda do governo federal para socorrer os municípios atingidos.

A justificativa apresentada para seu sumiço durante o reveillon, portanto, não encontra amparo em sua rotina em eventos do gênero.

Cabral, portanto, vai ter que inventar outra desculpa para dar verossimilhança às justificativas sobre seu desaparecimento.

Comentários

Related posts

Para “The Economist”, Senado é Casa dos Horrores

Fábio Pannunzio

Permuta de censura: deputado que censurou blogs no MT é condenado por desvio de dinheiro público

Fábio Pannunzio

Ayres Britto: “O relator me convenceu”

Fábio Pannunzio

Leave a Comment