Blog do Pannunzio

Corrupção no DF já compromete a festa do cinquentenário

A sucessão de escândalos protagonizados pelo governo Arruda ameaça por abaixo a tentiva de promover uma festa à altura da importância do cinquentenário de Brasília. A interferência de fatores políticos e a cobrança de propina nas negociações com artistas já frustraram a tentativa de ter uma grande estrela nos palcos brasilienses. 

A primeira recusa foi do cantor Roberto Carlos. O Rei, que cobra cachês em torno de R$ 700 mil por apresentação, chegou a receber do ex-vice-governador Paulo Octávio uma oferta próxima de R$ 3 milhões para se apresentar no cinquentenário. Constrangido, o cantor mandou seus empresários lembrarem a PO que a contratação deveria estar justificada por três contratos recentes — e os valores desses contratos não chegavam à quarta parte do que lhe estava sendo ofertado.

A Polícia Federal também está investigando o desvio de R$ 520 mil na contratação de uma banda do Nordeste. A intermediação era feita por um pequeno empresário de Brasília. Para a consecução do negócio, um emissário do governador Arruda estabeleceu o ” pedágio” de mais de meio milhão de reais.

O empresário tem relações com o jornalista Edmilson Sombra e levou ao conhecimento dele a tentativa de achaque. Ns conversas entre Sombra e Antônio Bento monitoradas pela PF há registros de vários diálogos em que ambos discutem uma “redução” da propina. Na última conversa, no entanto, o preposto do governador informou que Arruda não autorizou o desconto no “pedágio” porque estaria precisando de dinheiro.

Duas semanas atrás o ex-secretário de Esportes Fábio Simão tentava, em pleno carnaval de Salvador, contratar a banda Chiclete com Banana. Detalhe: não se sabe com delegação de quem, uma vez que Fábio Simão já havia sido exonerado do governo há muito tempo e Arruda estava na cadeia.

“Eles saíram do governo, mas continuam roubando como sempre”, diz uma fonte vinculada ‘as investigações.  A mesma fonte assegura que o novo governador do DF já foi aviado de que erá até a meia-noite desta quinta-feira para cancelar as negociações em andamento e encontrar uma maneira de parar o processo de pilhagem que continua erodindo as finançcas do DF.

Caso contrário, amigos de Druval Barbosa vão “por a bandeira na rua” e trazer Wilson Lima para o foco dos debates éticos. “Não  vai faltar material”, assegura a fonte. 

Comentários

Related posts

Brasília, anciã de meia idade

Fábio Pannunzio

Pesquisa do Datafolha aumenta pressão contra Sarney

Fábio Pannunzio

PPS formaliza pedido por imagens de Lina no Planalto

Fábio Pannunzio

Leave a Comment