Blog do Pannunzio

Senado suspende dois ex-diretores por envolvimento na edição de atos secretos

Agência Brasil

Os ex-diretores do Senado Agaciel Maia e João Carlos Zoghbi, envolvidos nas denúncias de editarem atos secretos sem a devida publicidade em boletins administrativos, foram punidos pela Casa com suspensão por 90 dias. Durante esse período, eles não receberão salários. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (11/3) pelo primeiro-secretário da Casa, Heráclito Fortes (DEM-PI), que concluiu a análise do processo administrativo disciplinar instalado a partir das denúncias veiculadas pela imprensa, no ano passado.

Em nota, o parlamentar afirma que a punição aplicada a Agaciel Maia, ex-diretor-geral, e a João Carlos Zoghbi, o ex-diretor de Recursos Humanos, é a segunda penalidade mais grave prevista, só superada pela demissão. Ele também explicou por que não demitiu os dois: “Aplicando a pena de demissão por improbidade, haveria sério risco de que os servidores demitidos obtivessem uma liminar judicial suspendendo a penalidade, enquanto os demais, objeto de penas mais brandas, seriam os únicos efetivamente punidos”.

Além de Maia e Zoghbi, o primeiro-secretário determinou a aplicação de advertência aos servidores Jarbas Mamede, Ana Lúcia Gomes de Melo e Washington Luiz Reis de Oliveira. Os funcionário de carreira Franklin Albuquerque Paes Landim e Celso Antonio Martins Menezes foram suspensos por 30 dias, penalidade que pode ser convertida em multa.

Além da suspensão dos dois ex-diretores, Heráclito Fortes determinou o encaminhamento de uma cópia do processo ao Ministério Público Federal (MPF), “à vista dos indícios de ocorrência de improbidade administrativa e de crime contra a administração pública”.

Clique aqui para ler a íntegra no site do Correio

Related posts

Pressionado, Sarney diz que entregará proposta de reforma

Arruda justifica ganho patrimonial às vésperas do DEM decidir seu futuro

Roubalheira no DF tira dinheiro de todos os brasileiros

Fábio Pannunzio

Leave a Comment