Blog do Pannunzio

TJ de Mato Grosso já identificou um suspeito de fraudar a distribuição de processos

A Polícia Federal e a presidência do Tribunal de Justiça de Mato Grosso já sabem quem é o principal suspeito de manipular a distribuição de sentenças. Ele se chama Mauro Ferreira e trabalha do Departamento de Informática do TJMT. O serventuário foi flagrado, na última sexta-feira, com quatro clones dos computadores que fazem o sorteio da distribuição armazenados no disco rígido de seu notebook.

O computador foi apreendido pela Polícia Federal e as quatro máquinas clonadas foram lacradas. Em função da operação de desmonte da quadrilha de vendedores de sentença, o atendimento no protocolo permaneceu por várias horas interditado aos advogados que acorriam ao tribunal para dar entrada em processos.

Toda a operação foi acompanhada pelo juiz Carlos Roberto Pinheiro na condição de testemunha. Uma fonte vinculada às investigações assegurou que houve franca colaboração do Departamento Judiciário Auxiliar, responsável pela distribuição. Há muito tempo se suspeitava da ação da quadrilha e do envolvimento de serventuários que manipulavam os softwares do sorteio, mas até agora não havia sido possível identificar quem eram os operadores do esquema. “Temos informações seguras de que esse funcionário chegou a cobrar R$ 60 mil para direcionar os processos que davam entrada no tribunal”, diz a fonte.

Com o clone dos computadores era possível estabelecer que juiz ficaria encarregado dos casos que ingressavam no protocolo. Isso possibilitava o acerto prévio do teor das sentenças entre advogados inescrupulosos, emissários dos juízes e os próprios magistrados.

A confirmação da fraude no sorteio dos processos pode ter gerado centenas de decisões viciadas. Uma auditoria realizada durante a investigação do chamado Escândalo da Maçonaria, que provocou a aposentadoria compulsória de três desembargadores e sete juízes, apontou que mais de um terço das ações impetradas junto TJ de Mato Grosso, num universo de 1300 casos analisados, podem ter sido distribuídas irregularmente.

Apesar da ação da polícia, há indícios de que o esquema permanecia ativo até meados desta semana. O Blog está terminando a apuração de um dos casos que chegaram ao conhecimento da responsável pela distribuição no último dia 9, terça-feira passada, criando um grande constrangimento.

Logo mais você terá novas informações sobre o esquema.

Comentários

Related posts

Para Meirelles, tirar ajuda agora seria um perigo

O Blog reitera o pedido feito em Dezembro a Arruda: renuncie, meu filho!

Fábio Pannunzio

Destaques dos jornais de hoje – Jornal do Brasil

Leave a Comment