Blog do Pannunzio

Pseudo-crise?

O patrono de todas as causas indefensáveis e o amigo mais leal de todos os políticos que estão com a corda no pescoço defendeu hoje o presidente do Senado, José Sarney.

Em meio a tantas denúncias envolvendo o parlamentar que já foi presidente da República, Wellington Salgado (PMDB-MG) afirmou que nada é tão forte para derrubá-lo. “Já derrubaram o Collor, tentaram derrubar o Renan Calheiros e até o ministro Gilmar Mendes. Talvez esse seja só um amadurecimento da democracia”.

Segundo Salgado, Sarney já passou por momentos muito mais difícies e vai superar a crise que se alastra atualmente. “Existe uma pseudo-crise que está em lua-de-mel com a derrota”, apontou.

Para o parlamentar, que não assinou o manifesto entregue esta tarde por Cristovam Buarque (PDT-DF) com reivindicações de 20 senadores, as mobilizações internas não se configuram como desrespeito a Sarney, possuidor de uma extensa biografia e jamais envolvido em escândalos políticos. “Todos têm o direito de fazer o que bem entenderem”.

Ao ser perguntado sobre as contratações de parentes por meio de “atos secretos”, Wellington voltou a defender o presidente da Casa. “Nunca vi Sarney contratando parentes. A responsabilidade é do gabinete que fez isso e não dele”, apontou ao dizer que “ter família grande é um caso sério”.

Related posts

Deputados do DF dão panettones de Natal para empresas do esquema Arruda

Fábio Pannunzio

Base aliada tenta evitar convocação de Dilma na CCJ

STJ deixa para depois quebra de sigilo dos mensaleiros do DF

Leave a Comment