Blog do Pannunzio

Destaques dos jornais de hoje – Valor Econômico

Saldo positivo no IPI menor para carros
O IPI reduzido na compra de automóveis, concedido a partir de dezembro de 2008, termina hoje com um novo recorde de vendas em março – cerca de 330 mil unidades -, quase nenhuma perda de receita para os Estados e uma redução na arrecadação do IPI de R$ 4,32 bilhões para a União, em valores corrigidos pelo IPCA.

O estímulo às vendas internas elevou a arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA). Num cálculo conservador, que estima valor de R$ 45 mil para cada carro zero vendido a mais em 2009, o bom desempenho do setor rendeu R$ 2,07 bilhões a mais em ICMS e R$ 230 milhões em IPVA para os Estados e municípios. Como recebem um valor menor de transferência dos fundos de participação, perderam R$ 2,33 bilhões. O efeito líquido sobre as receitas, portanto, foi quase desprezível.

Clóvis Panzarini, consultor e ex-coordenador de administração tributária da Fazenda paulista, acredita que embora tenha tirado uma parte das transferências obrigatórias a Estados e municípios, foi a União que acabou fazendo uma renúncia maior com a política de isenção e redução de IPI. (págs. 1 e A3)

Foto legenda: Retomada
Recém-saída de concordata nos Estados Unidos, a fabricante de autopeças Delphi planeja retomar os investimentos no Brasil, com foco nos motores flex, diz Andrew Brown. (págs. 1 e B1)

País é líder em pensão por morte
O Brasil gastou R$ 101,605 bilhões com pensões por morte em 2009, o equivalente a 3,2% do Produto Interno Bruto (PIB). O montante corresponde a 25% da despesa total da Previdência Social e é 3,5 vezes superior à média gasta pelos países da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) e a 4,5 vezes à das economias da América Latina.

No ano passado, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) despendeu R$ 54 bilhões com pensões por morte. A União, por sua vez, gastou R$ 24,331 bilhões. Como as regras de acesso à pensão nos Estados e municípios são as mesmas da União, o economista Marcelo Abi-Ramia Caetano, do Ipea, calcula que em 2009 eles desembolsaram R$ 22,937 bilhões. (págs. 1 e A24)

Bovespa vai vetar Telebrás no índice
Se dependesse da liquidez, as ações PN da Telebrás entrariam no Índice Bovespa a partir de maio. Mas isso não vai ocorrer. O diretor da BM&FBovespa, Júlio Ziegelmann, disse que a empresa, não operacional, se encaixa na categoria de “situação especial” e isso permite à bolsa vetar sua entrada no índice. (págs. 1 e D2)

Crescem as chances de Henrique Meirelles permanecer no BC (págs. 1 e A7)

Retomada na Indústria
A atividade da indústria paulista deve voltar aos patamares pré-crise em maio, segundo previsão da Fiesp – 6 setores, dos 17 pesquisados, já alcançaram esse nível. Em fevereiro, o INA ainda registrava queda de 2,6% frente a setembro de 2008. (págs. 1 e A3)

EUA tentam evitar retaliação
Delegação dos EUA desembarca amanhã, em Brasília, para tentar evitar a retaliação brasileira no caso do algodão, a quatro dias da data definida para a entrada em vigor das sanções. (págs. 1 e A4)

Contagem bilionária
A Índia inicia nesta semana o maior censo de sua história, que incluirá um programa nacional de identificação para reduzir fraudes previdenciárias. Os dados também vão orientar empresas sobre o mercado interno. (págs. 1 e A12)

Foco no Nordeste
União de Ricardo Eletro e Insinuante acirra disputa no mercado de eletrodomésticos no Nordeste. Segundo dados da Nielsen, a região lidera o aumento de vendas nos últimos 12 meses. (págs. 1 e B4)

Transporte aéreo
A movimentação aérea de cargas cresceu 41,9% em fevereiro na América latina, liderando a expansão mundial, de 26,5%. O transporte de passageiros aumentou 8,5%, menos que a média global de 9,5%. Iata espera retomar aos níveis pré-crise em até três meses. (págs. 1 e B4)

Efetividade ameaçada
Sancionada no fim do ano passado, a Lei Geral da Pequena e Microempresa ainda carece de regulamentação para que efetivamente se torne um instrumento de estímulo ao setor, diz Paulo Okamotto. (pág. 1)

Pirataria na saúde
Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que a venda de medicamentos falsificados deverão causar prejuízo fiscal global de US$ 60 bilhões neste ano. (págs. 1 e B12)

Ampliação da Boa Vista
O grupo São Martinho vai aumentar os investimentos para ampliar a produção da usina Boa Vista, em Quirinópolis (GO). Serão R$ 145 milhões, para elevar a moagem de 2,5 milhões para 4 milhões de toneladas de cana. (págs. 1 e B15)

Pressões sobre o milho
Expectativa de recorde na safrinha de milho, principalmente no Mato Grosso, recuperação da produção argentina e estoques elevados nos EUA derrubam preços e ameaçam as exportações. (págs. 1 e B16)

Tamanho do aperto
Mercado escrutina Relatório Trimestral de Inflação para antecipar decisão do Copom. Dúvida é se alta em abril será de 0,5 ou 0,75 ponto percentual. (págs. 1 e C2)

Ideias
Martin Wolf: zona do euro não funcionará como a Alemanha deseja. (págs. 1 e A15)

Ideias
Rosângela Bittar: Temer como vice desagrada totalmente a Lula. (págs. 1 e A7)

Comentários

Related posts

‘Fox News’: vice-presidente do Egito sobrevive a atentado

Mercadante volta atrás e só deve deixar liderança amanhã

Audiência pública marca três anos de tragédia com avião da Gol

Leave a Comment